Site Autárquico Loulé

Arquivo

Edifício Arquivo Municipal

Morada:
R. Cândido Guerreiro, s/n. 8100-681 Loulé

Horário de Funcionamento:

Segunda a Sexta

das 9h00 às 17h00

Telefone:
289 400804


E-mail:
arquivo.municipal@cm-loule.pt

 

A Câmara Municipal de Loulé inaugurou, no dia 25 de Novembro de 1984, o serviço designado por Arquivo Histórico Municipal de Loulé, localizado no primeiro andar da Alcaidaria do Castelo.

O Serviço de Arquivo Municipal foi criado, na dependência do Departamento Administrativo, pelo Aviso n.º 1815-A/2005 (2.ª série), Diário da República, n.º 56 de 21 de Março de 2005, Apêndice n.º 38 e, em 2006, passou a integrar a nova Divisão de Bibliotecas e Arquivo Municipal. Este Serviço unificou numa só estrutura, as atribuições, funções e objectivos específicos dos chamados Arquivos Gerais e do Arquivo Histórico Municipal. As novas instalações do Arquivo Municipal de Loulé foram inauguradas no dia 4 de Agosto de 2007.

A infraestrutura arquivística foi construída no interior das fachadas de um edifício com história. No início do século XIX serviu de aquartelamento aos 25 homens da guarnição francesa que, a 18 de Junho de 1808, se renderam ao Major José da Costa Leal e Brito.

Já no século XX teve diferentes usos, designadamente enquanto sede do Sindicato Nacional dos Sapateiros do Distrito de Faro e Escola Primária. A 7 de Julho de 1993, quando servia ao comércio de empreita, palma e chapéus, foi destruído por um incêndio.

O novo edifício teve o apoio da Direção Geral de Arquivo (ex-IAN/TT), no âmbito do PARAM, em resultado do Acordo de Colaboração celebrado a 2 de Outubro de 2001 entre aquele organismo e a Câmara Municipal de Loulé, também contou com financiamento do PROAlgarve.

O Arquivo Municipal passou assim a oferecer instalações modernas e funcionais aos investigadores e aos Serviços da Câmara.

Os 4 depósitos localizados na cave, no rés-do-chão e no 1.º andar, têm capacidade para 4.521 metros de documentos, controlo individual e remoto de temperatura e humidade e proteção contra fogos através do sistema de extinção INERGEN.

Loulé possui um espólio valioso, tanto pela singularidade como pela antiguidade dos seus documentos, destacando-se as Atas de Vereações (desde 1384), Correspondência (desde 1761), Tombos e Inventários (desde 1738), Autos de Arrematação (desde 1530), Receita e Despesa (desde 1375), Impostos (desde 1469), Eleições (desde 1559), Justiça (desde 1438), Atividades Económicas (desde 1412), Expostos (desde 1703), Juiz dos Órfãos (desde 1406), tal como documentação oriunda do Administrador do Concelho de Loulé, das Corporações Religiosas, das Sociedades Recreativas e dos Sindicatos sediados em Loulé.

 

O Serviço de Arquivo Municipal foi criado na dependência orgânica do Departamento Administrativo pelo Aviso n.º 1815-A/2005 (2.ª série), Diário da República, n.º 56, de 21 de Março de 2005, Apêndice n.º 38. Este Serviço unificou numa só estrutura, as atribuições, funções e objetivos específicos dos chamados Arquivos Gerais e do Arquivo Histórico Municipal.

As novas instalações do Arquivo Municipal foram inauguradas por Sua Excelência o Presidente da República, na presença do Sr. Presidente da Câmara Municipal de Loulé, no dia 4 de Agosto de 2007.

A infraestrutura arquivística foi construída no interior das fachadas de um edifício com história. No início do século XIX serviu de aquartelamento aos 25 homens da guarnição francesa que, a 18 de Junho de 1808, se renderam ao Major José da Costa Leal e Brito.

Já no século XX teve diferentes usos, designadamente enquanto sede do Sindicato Nacional dos Sapateiros do Distrito de Faro e Escola Primária. A 7 de Julho de 1993, quando servia ao comércio de empreita, palma e chapéus, foi destruído por um incêndio.

O novo edifício teve o apoio da Direção Geral de Arquivo (ex-IAN/TT), no âmbito do PARAM, em resultado do Acordo de Colaboração celebrado a 2 de Outubro de 2001 entre aquele organismo e a Câmara Municipal de Loulé, também contou com financiamento do PROAlgarve.

O Arquivo Municipal passou assim a oferecer instalações modernas e funcionais aos investigadores e aos Serviços da Câmara.

Os 4 depósitos localizados na cave, no rés-do-chão e no 1.º andar, têm capacidade para 4.521 metros de documentos, controlo individual e remoto de temperatura e humidade e proteção contra fogos através do sistema de extinção INERGEN.

Loulé possui um espólio valioso, tanto pela singularidade como pela antiguidade dos seus documentos, destacando-se as Atas de Vereações (desde 1384), Correspondência (desde 1761), Tombos e Inventários (desde 1738), Autos de Arrematação (desde 1530), Receita e Despesa (desde 1375), Impostos (desde 1469), Eleições (desde 1559), Justiça (desde 1438), Atividades Económicas (desde 1412), Expostos (desde 1703), Juiz dos Órfãos (desde 1406), tal como documentação oriunda do Administrador do Concelho de Loulé, das Corporações Religiosas, das Sociedades Recreativas e dos Sindicatos sediados em Loulé._ Este endereço de e-mail está protegido contra spam bots, é necessário activar o Javascript par o poder ver.