Município de Loulé - Câmara Municipal de Loulé

Iniciativas

banner_movel2logo_cine-teatromedbotao_-_25abrilCIDADE_EDUCADORA

2000

  • Maria de Lurdes da Palma Madeira (1917-)

    Agraciada com a Medalha Municipal de Mérito Grau Prata

     

    Maria de Lurdes da Palma Madeira nasceu em Alte, no dia 30 de Agosto de 1917.

    Aos 21 anos completou o Curso de Professora Primária oficial, em Lisboa. Exerceu essa profissão, primeiramente em Alte, durante um ano, depois esteve três anos no sítio do Espargal. Voltou depois a ser colocada na Aldeia de Alte até 1979, altura da sua aposentação.

    Fundou o jornal “Ecos da Serra”, mensário local de grande prestígio.

    Com outros altenses, criou o “Grupo de Amigos de Alte”, destinado a divulgar a cultura musical, o teatro, a tradição das “Janeiras”, grupo este que fez diversos espectáculos com o objectivo de angariar donativos para a construção de um Centro de Dia e Lar da Terceira Idade de Alte.

    Maria de Lurdes Madeira fundou também a Associação Pró-Beneficiência e Progresso de Alte que deu origem à criação do Centro de Dia, Lar da Terceira Idade e Auxílio Domiciliário de Alte, inaugurados em 1994. Entre 1994 e 2000, Maria de Lurdes exerceu o cargo de Presidente da Direcção desta Associação.

  • Gaspar da Piedade Silva da Encarnação (1930-)

    Agraciado com a Medalha Municipal de Mérito Grau Prata

     

    Gaspar da Piedade Silva da Encarnação nasceu na Freguesia de S. Clemente em 20 de Dezembro de 1930.

    Em 1954 entrou para aspirante de finanças da D.G.C.I.

    Passou por diversas Repartições das Finanças, tendo tomado posse como Chefe de Repartição de Finanças de Reguengos de Monsaraz em 1963.

    Em 1965 foi transferido para a chefia da Repartição de Finanças do Concelho de Silves.

    Em 1969 passou a Chefe de Repartição de Finanças de 1.ª, passando a chefiar a Repartição de Finanças de Beja.

    Em 1976 chegou a Director de Finanças, tendo sido colocado a dirigir a Direcção de Finanças da Horta, nos Açores.

    Em 1985 toma posse da Direcção de Finanças de Faro, onde se manteve.

    Fez parte do grupo de trabalho que publicou o código do IRS em 1990.

  • Alberto Augusto de Carvalho Machado (1929-)

    Agraciado com a Medalha Municipal de Mérito Grau Prata

     

    Alberto Augusto de Carvalho Machado nasceu em Coimbra a 12 de Fevereiro de 1929.

    Licenciou-se em Ciências Matemáticas pela Faculdade de Ciências da Universidade de Coimbra.

    Iniciou a carreira docente na Escola Industrial e Comercial de Pombal, transitando um ano depois para a Escola Industrial e Comercial de Loulé, como professor extraordinário do quadro. De 1961 a 1969 leccionou a disciplina de Matemática do 2.º Ciclo Liceal do Externato Infante D. Henrique, em Loulé.

    Em 1969 foi nomeado e tomou posse do cargo de Director da Escola Industrial e Comercial de Loulé e do Ciclo Preparatório, cargo que ocupou até ao fim do ano lectivo 1974/75.

    Em Outubro de 1982 foi nomeado encarregado da Direcção da Escola Secundária de Loulé, cargo que exerceu até ao final desse ano lectivo.

    Foi também Presidente da Comissão Instaladora do Pólo de Loulé na Universidade do Algarve para a Terceira Idade.

    Aposentou-se em 1986.

  • Carlos Manuel Cabrita Correia (1954-)

    Agraciado com a Medalha Municipal de Mérito Grau Prata

     

    Carlos Manuel Cabrita Correia nasceu em Alte, em 1954.

    Professor de Educação Física na Escola Secundária de Loulé desde 1975, é um brilhante atleta de BTT, Triatlo e Duatlo.

    A par da sua actividade como professor, colabora com o Louletano Desportos Clube na Ginástica e na Natação.

    Esteve cerca de uma década ligado ao atletismo no Louletano, onde foi campeão nacional de salto em altura na 3.ª e 2.ª Divisões e também campeão nacional por equipas.

    Em 1988, dedicou-se ao Triatlo e Duatlo, tendo representado o Clube de Vela de Lagos, o Clube D. Pedro, o Faro e Benfica e o Clube de Futebol “Os Belenenses”.

    Em 1995 foi seleccionador nacional de BTT e participou no campeonato da modalidade, realizado na Alemanha.

    Em 1997 foi 7.º classificado no Campeonato do Mundo de Duatlorealizado na cidade de Guernica, no País Basco, em veteranos, tendo Portugal sido a melhor equipa.

    Em 1999 foi campeão da Europa de Duatlo, no escalão de veteranos, na cidade austríaca de Blumau.

    Participou seis vezes nos Jogos Sem Fronteiras, tendo feito parte da equipa de Vilamoura que no início dos anos 80 foi a 1.ª equipa portuguesa a vencer a final europeia.

  • Sociedade Recreativa e Cultural de Vale Judeu

    Agraciada com a Medalha Municipal de Mérito Grau Prata

     

    Fundada em 1964, com o principal objectivo de promover o desporto, a cultura e o lazer, a Sociedade Recreativa de Vale Judeu é hoje uma colectividade de prestígios que onde os associados mais velhos convivem com os mais jovens.

    Em 1985 foi feito um estudo no sentido de ser criado um símbolo e uma bandeira respeitante ao nome de Vale Judeu. Esse símbolo engloba uma estrela de seis pontas (simbolizando Judeu), uma oliveira (simbolizando Vida) e possui as corres verdes, branco e amarelo (simbolizando o Vale).

    Esta Sociedade promove a prática desportiva das seguintes modalidades: petanca, malha da laje, marcha, futebol de 5, karaté, atletismo e o ténis de mesa.

    Para além das actividades desportivas, a Sociedade Recreativa e Cultural de Vale Judeu promove os espectáculos musicais, convívios e outras formas de ocupar os períodos de lazer.

  • Maestro Major Mário José da Costa Marques (1929-)

    Agraciado com a Medalha Municipal de Mérito Grau Prata

     

    Natural de Loulé, Mário José da Costa Marques, nasceu a 24 de Dezembro de 1929.

    Desde muito cedo iniciou os estudos musicais, tendo feito a sua estreia como executante de “flautim” com apenas 8 anos de idade, na Sociedade Artistas de Minerva.

    Em 1948 ingressou no Exército como executante de “Clarinete”, iniciando assim a sua carreira como músico militar.

    Em 1957, já como 1.º Sargento, é convidado a ingressar na Força Aérea para formar uma Banda de Música naquele ramo das Forças Armadas, aí permanecendo durante 34 anos.

    Em 1968 ascende ao posto de Sargento Ajudante. Dez anos depois é promovido a Alferes, em 1979 a Tenente, em 1982 a Capitão e em 1987 a Major.

    Á frente da Banda de Música da Força Aérea dirigiu concertos na Alemanha, Bélgica, Holanda, Inglaterra e Luxemburgo, assim como na Madeira e no Açores.

    A par da sua actividade artístico-militar, dedicou-se sempre à promoção da Música no meio amador, dirigindo várias Bandas Civis, tendo também leccionado na Escola Preparatória de Carolina Michaëlis de Loures e na Escola de Música da Associação de Educação Física de Torres Vedras.

    Os seus últimos 5 anos de carreira militar são passados em Macau em comissão de serviço por escolha, para reorganizar e superintender na direcção da Banda de Música da Polícia de Segurança Pública do Território e formar os Oficiais de etnia chinesa que viria a chefiar a Banda de Música.

    Foi condecorado com a Medalha de Ouro de Comportamento Exemplar e com a Medalha de Mérito Militar de 2.ª classe.

  • José Alves Batalim Júnior (1927- 1999)

    Agraciado com a Medalha Municipal de Mérito Grau Ouro

     

    José Alves Batalim Júnior, nasceu na Vila de Monchique no dia 15 de Setembro de 1927.

    Frequentou a Escola Primária em Monchique e concluiu o Ensino Liceal no Liceu João de Deus em Faro. Ingressou na Faculdade de Medicina da Universidade de Coimbra em 1950, concluindo a licenciatura em 1956.

    Com manifesta inclinação para a Cirurgia, opta por efectuar o Estágio Obrigatório num Serviço de Cirurgia.

    Em 1958 é admitido no Internato Complementar de Cirurgia e é colocado no serviço de Cirurgia I dos Hospitais da Universidade de Coimbra. Apresentou-se, em 1962, a exame da Especialidade de Cirurgia Geral pela Ordem dos Médicos, tendo sido aprovado por unanimidade com distinção.

    Já com o título de especialista em cirurgia, organiza uma Equipa Cirúrgica que quinzenalmente se deslocava a Loulé para observar doentes e realizar intervenções cirúrgicas já programadas.

    Durante o período que estudou em Coimbra, o Dr. Batalim dedicou-se também à prática desportiva. Foi director da Secção de Futebol da Associação Académica de Coimbra de 1955 a 1958. Praticou hóquei em patins e foi também dirigente desta Secção da Associação Académica.

    Em 1963 decidiu voltar ao Algarve e foi admitido como médico-cirurgião do Hospital da Santa Casa da Misericórdia de Loulé, do qual foi Director durante largos anos.

    Após a transformação do Hospital da Misericórdia em Centro de Saúde de Loulé, passou a exercer a sua actividade como Assistente da Carreira Médica, encarregado da Consulta de Cirurgia.

    Após a sua reforma por imposição de idade, foi contratado para continuar a sua actividade no Centro de Saúde de Loulé.

    O Dr. Batalim e a sua esposa, Maria Augusta Mendonça Batalim, faleceram num trágico acidente de viação no dia 28 de Maio de 1999.

    Em 2001 a Câmara Municipal de Loulé homenageou este ilustre louletano e a sua esposa com a colocação do seu busto em bronze no Largo Tenente Cabeçadas.

    Actualmente o Busto encontra-se na Rua Maria Campina.

AGENDA

Publicações