Município de Loulé - Câmara Municipal de Loulé

Iniciativas

banner_movel2logo_cine-teatromedbotao_-_25abrilCIDADE_EDUCADORAop14CED

2003

  • José Maria Rodrigues Guerreiro (1932-)

    Agraciado com a Medalha Municipal de Mérito Grau Bronze

     

    José Maria Rodrigues Guerreiro nasceu na freguesia de S. Clemente a 2 de Janeiro de 1932.

    Oriundo de famílias humildes, começa, logo aos nove anos, a trabalhar na agricultura. Aos 13 anos a mãe consegue que ele vá aprender a arte de trabalhar o cobre, na empresa de José Brito Barracha, iniciando-se aqui como aprendiz chega à categoria de mestre, especializando-se na execução de miniaturas em cobre, reproduzindo jarros, cafeteiras, etc.

    Trabalhou na casa de cobre Barracha até aos 50 anos. Então, em 1 de Março de 1982, inicia funções na Câmara Municipal de Loulé, com a categoria de cantoneiro da limpeza. Nesta autarquia desempenhou as suas funções, sempre na mesma categoria, até ao dia 2 de Janeiro de 2002.

    Apelidado de “Vassourinha Eléctrica” desempenhou sempre o seu trabalho com rapidez e eficácia.

     

  • Luís Jacinto Mendes Vargues (1960-)

    Agraciado com a Medalha Municipal de Mérito Grau Prata

    Luís Vargues nasceu na Moita do Ribatejo, em 11 de Setembro de 1960, filho de pais algarvios, aos dois anos ruma ao Algarve, mais precisamente para Olhão.

    Aos dezassete anos ingressa na Juventude Sport Campinense, clube a que se manteve ligado entre 1977 e 1981, e onde alcançou os primeiros palmarés no        mundo do ciclismo.

    Em 1977, torna-se campeão regional de aspirantes de estrada e pista.

    Em 1978 vence o campeonato regional de estrada e pista, alcança o 4.º lugar no campeonato nacional de estrada e, pela primeira vez, consegue para um clube do concelho de Loulé, um título nacional no ciclismo, ao tornar-se campeão nacional de pista/perseguição.

    Em 1979 vence o campeonato nacional de estrada e alcança o seu primeiro resultado honroso, competindo com os profissionais, ao obter o 15.º lugar no Grande Prémio Sumol.

    Em 1980, participa na Volta à França do Futuro, onde alcança o 21.º lugar.

    Em 1981, passa a ser uma das unidades de referência do ciclismo nacional. No plano nacional, é 2.º lugar na Volta ao Algarve, classifica-se também em 2.º lugar no Grande Prémio de Loures e faz um brilhante 11.º lugar na Volta a Portugal.

    No plano internacional, integra a equipa nacional que participou na Corrida da Paz (Polónia, Checoslováquia e Alemanha).

    Em 1982 sai do Campinense para o Bombarralense, em 1983 veste as cores do Futebol Clube do Porto e, em 1984, regressa a Olhão para representar o clube local, onde termina a sua carreira.

  • Fundação António Aleixo

    Agraciada com a Medalha Municipal de Mérito Grau Ouro

     

    A Fundação António Aleixo é uma instituição de direito privado sem fins lucrativos, constituída por escritura pública de 25 de Maio de 1995, com o compromisso de contribuir para o desenvolvimento do concelho de Loulé e prosseguindo objectivos de carácter social, cultural, artístico e cientifico.

    No âmbito dos seus objectivos, destacam-se: Projectos de acção social destinados à infância, juventude e terceira idade; Iniciativas de carácter cultural; Projectos de investigação e estudos de carácter histórico sobre a figura de António Aleixo e sua obra; Actividades editoriais, formativas e de animação; A Instituição de prémios para cidadãos, em particular os jovens, que mais se distingam nas suas áreas; A concessão de bolsas de estudo a estudantes economicamente carenciados.

    Uma das vertentes de acção determinante na intervenção da FAA é a da solidariedade social. Neste sentido, a FAA, no ano de 1998, iniciou a sua intervenção na freguesia de Quarteira, com o serviço de apoio domiciliário, destinado inicialmente a 20 idosos em situação de dependência.  
    No âmbito do Sub-Programa Integrar, a Instituição candidatou-se à construção de um Centro Comunitário para a cidade de Quarteira. Inaugurado a 11 de Dezembro de 1999, esta obra com uma área útil superior a 1500m2, vem proporcionando, diariamente, condições que possibilitem aos indivíduos o exercício pleno do direito de cidadania e apoio às famílias no desempenho das suas funções e responsabilidades, reforçando a sua capacidade de integração e participação social.
    No ano de 2005, estabeleceu um protocolo com o Centro Distrital de Segurança Social de Faro, com vista à criação de equipas multidisciplinares de apoio às famílias beneficiárias do Rendimento Social de Inserção.
    No âmbito dos objectivos institucionais a FAA tem mantido ao longo da sua existência uma relação de total disponibilidade com diversos parceiros sociais, nomeadamente: Câmara Municipal de Loulé; Centro Distrital de Segurança Social de Faro; Centro de Saúde de Loulé; Instituto de Emprego e Formação Profissional/Centro de Emprego de Loulé; Associação Existir; Casa da Primeira Infância; entre muitas outras.

    De forma activa, participa ainda e está representada nos seguintes projectos/organismos: Conselho Geral da Escola Secundária/ Dra Laura Ayres; Conselho Geral do Agrupamento das Escolas Eng. Duarte Pacheco; Conselho Geral do Agrupamento Vertical de Escolas D. Dinis; Núcleo Local de Inserção/RSI; Comissão Social de Freguesia de São Clemente; Conselho Local de Acção Social do Município de Loulé; Comissão e Protecção de Crianças e Jovens em Risco do Município de Loulé – Comissão alargada; Conselho Municipal de Educação.

    A actividade da FAA, regulamentada por estatutos devidamente aprovados, é assegurada pelos seguintes Órgãos:
         a) -Conselho de Fundadores e Beneméritos
         b) -Conselho de Administração;
         c) -Conselho Consultivo;
         d) -Conselho Fiscal,
    em total regime de voluntariado.
    Uma equipa coesa constituída por 40 funcionários, incluindo Técnicos, Administrativos, Auxiliares, Cozinheiras, Motorista, ajudantes de acção directa, etc., assegura as actividades da Fundação, na Sede Social e no Centro Comunitário, em Quarteira.

  • Agostinho Manuel Pontes de Sousa Inês (?)

    Agraciado com a Medalha Municipal de Mérito Grau Ouro

     

    Agostinho Manuel Pontes de Sousa Inês nasceu na freguesia de S. Sebastião, Loulé.

    É Mestre em Direito pela Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra.

    Ingressou na magistratura do Ministério Público no ano de 1961, tendo sido sucessivamente Subdelegado do Procurador da República na Comarca do Sabugal e Delegado do Procurador da República nas Comarcas de Arganil, Anadia e Lisboa.

    Em 1968 foi nomeado Juiz de Direito.

    Foi colocado inicialmente na Comarca de São João da Pesqueira, sendo que a partir de 1969 exerceu funções nas Comarcas de Tavira, Olhão e em Beja.

    Em 1978, regressou ao Algarve, como Juiz do Círculo Judicial de Faro, onde se manteve até 1988. Neste último ano foi promovido a Juiz Desembargador e foi colocado no Tribunal da Relação de Lisboa.

    Em 1994 ascendeu a Juiz Conselheiro passando a integrar o Supremo Tribunal de Justiça.

    Foi também, em alguns processos, Juiz no Tribunal Europeu dos Direitos Humanos.

AGENDA

Publicações