Site Autárquico Loulé

Aquisições mês de setembro 2020

  • “Xavier não quer ir dormir” de Emmanuelle Massonaud e Mélanie Combes

    “Uma coleção de seis títulos, com histórias que exploram as situações do dia a dia das crianças. Muito coloridos e atrativos, ideais para momentos de partilha entre avós, pais e filhos. Livros de capa dura e páginas plastificadas, resistentes à energia dos leitores mais novos.”

    https://www.fnac.pt/Xavier-Nao-Quer-Ir-Dormir-Emmanuelle-Massonaud/a6981621

  • “A viagem do elefante” de João Amaral

    “A adaptação para banda desenhada do romance de José Saramago.

    Este álbum de João Amaral adapta para BD o romance homónimo de José Saramago. Como diz Pilar del Rio, no prefácio que para ele escreveu, o caminho até Viena é tortuoso: «João Amaral sabe-o bem porque o esteve a desenhar durante mais de dois anos passo a passo. Estava em sua casa e também ouviu os barritos do elefante, pelo que se pôs a delimitar a zona para que nenhum leitor se perdesse na aventura de ler. João Amaral estudou muito bem aquilo que José Saramago havia escrito e logo que o soube com todas as letras pintou-o para que nada na sua banda desenhada fosse falso.»”

    https://www.fnac.pt/A-Viagem-do-Elefante-Joao-Amaral/a840533

  • “Inteligência competitiva” de Conceição Gonçalves e Paulo Malta Coelho

    “Este livro surge da ausência de um suporte documental prático e de fácil acesso onde resume as principais bases de referência para atuação dos profissionais de Inteligência Competitiva e outros interessados, apresentando-se como um guia acerca da produção de informação para a tomada de decisões. Acredita-se que seja um contributo para o incremento da competitividade nas organizações através de um processo informacional proativo e sistemático que visa identificar as figuras e forças que regem as atividades dentro da organização, diminuindo o risco e contribuindo para a melhor opção na tomada de decisão. Diante dos desafios de um ambiente competitivo, dinâmico e instável, as organizações necessitam de incorporar equipas de IC nos seus Recursos Humanos para auxiliarem os líderes com informações, análises e recomendações levando-os a atuar com antecipação. Enquadra-se num modelo de gestão de pessoas por competências, voltado para contextos em que a evolução contínua dos profissionais é imprescindível.

    A IC atua como um radar que monitoriza constantemente o ambiente externo das organizações à procura de informações valiosas para a sua atividade estratégica que deve ir de encontro às necessidades dos tomadores de decisão, visando agregar valor às informações que tenham utilidade na gestão estratégica.”

    https://www.chiadoeditora.com/livraria/inteligencia-competitiva

  • “Intervenção psicológica em perturbações de personalidade” de Dulce Pires e outros

    ”As perturbações de personalidade têm representado um desafio terapêutico ao longo dos tempos, pela sua complexidade, rigidez e funcionamento. Esta obra parte de uma resenha histórica e teórica sobre os conceitos de personalidade e de perturbações, focando-se posteriormente numa vertente prática e interventiva sobre estas perturbações.

    Com base numa abordagem integrativa, este livro apresenta um conjunto de casos clínicos, sobre cada uma das perturbações de personalidade, incluindo técnicas e ilustrações terapêuticas, refletindo-se também sobre os constrangimentos e desafios inerentes à intervenção, que se reveste de exigências particulares. Refere-se ainda o contributo importante que pode ser dado pelas abordagens de terapia de grupo e terapia familiar como complemento na intervenção individual nestas perturbações.

    De cariz inovador, esta obra destina-se a todos os profissionais e estudantes das áreas de Psicologia e Psiquiatria, pretendendo representar uma ferramenta de aprendizagem e reflexão no âmbito específico da intervenção nas perturbações de personalidade. Sublinha-se a unicidade que cada caso pode representar e a máxima “cada caso é um caso”, que deve ser sempre considerada na intervenção terapêutica.

    Perturbações de Personalidade:

    - Da Personalidade à Perturbação de Personalidade: Perspetivas históricas

    - Sistemas de Classificação

    - Abordagens Teóricas de Intervenção

    - Intervenção nas Perturbações de Personalidade: Casos clínicos

    - Terapia de Grupo

    - Intervenção Familiar”

    https://www.fnac.pt/Intervencao-Psicologica-em-Perturbacoes-de-Personalidade-Varios/a1266033

  • “Gestão de conflitos na escola” de Pedro Cunha e Ana Paula Monteiro

    “A escola partilha um conjunto de características que acarretam tensões e conflitos. O desafio atual passa por desenvolver uma educação para a convivência e para a gestão construtiva das conflitualidades, no sentido de se construir uma cultura de paz e de salutar convivência.

    Tendo por base esta perspetiva e pretendendo contribuir para a construção de uma cultura de paz nas escolas, o presente livro adota uma abordagem teórica e prática, tratando diferentes temas referentes à gestão construtiva de conflitos em contextos de educação, enriquecida com 22 atividades de implementação.

    Constitui-se como um instrumento útil para um leque alargado de leitores, tais como Professores, Educadores, Psicólogos, Assistentes Sociais, Sociólogos, Formadores, Estudantes do Ensino Superior e todo um conjunto de outros profissionais interessados nos temas por ele abordados, oferecendo-lhes a possibilidade de melhorarem as suas competências de gestão dos mesmos e de serem mais bem sucedidos na sua vida profissional e pessoal.”

    https://www.bertrand.pt/livro/gestao-de-conflitos-na-escola-pedro-cunha/22331274

  • “A intervenção social de interesse coletivo” de Cristina de Robertis e outros

    “A intervenção social de interesse coletivo (ISIC) é um desafio ao profissionalismo do trabalhador social. Complementar à intervenção social de ajuda às pessoas (ISAP) e tal como esta, a ISIC associa-se à função de intermediário e é própria do trabalhador social.

    Este livro visa promover a ISIC e determinar os seus fundamentos, definindo os saberes e o “saber-fazer” inerentes a esta forma de trabalho social. A complementaridade entre abordagem individual e coletiva traduz-se por uma metodologia que articula as diferentes dimensões (pequeno grupo, grande grupo, território e desenvolvimento social local), bem como as respetivas dinâmicas evolutivas, cada vez mais amplas e complexas. Os autores apoiam-se na prática de trabalhadores sociais em exercício, com vista a alimentar a reflexão dos profissionais e a propor instrumentos de apoio aos estudantes.

    A ISIC assemelha-se a um campo de trigo antes da colheita: seria necessário inicialmente trabalhar a terra para fazer crescer a semente [...]. Este livro é um dos fertilizantes necessários e naturais que deveria permitir-nos esperar uma bela colheita!

    (extrato do prefácio de Didier Dubosque)”

    https://www.bertrand.pt/livro/a-intervencao-social-de-interesse-coletivo-cristina-de-robertis/22267795

  • “Nem todas as baleias voam” de Afonso Cruz

    “«Não abras as gaiolas dos pássaros, senão eles morrem de liberdade.»

    Será possível vencer uma guerra com a música? Em plena Guerra Fria, a CIA engendrou um plano, baptizado Jazz Ambassadors, que tinha como missão cativar a juventude de Leste para a causa americana. Organizando concertos com grandes nomes do jazz nos países do bloco soviético, os americanos acreditavam poder seduzir o inimigo e ganhar a guerra.

    É neste pano de fundo que conhecemos Erik Gould, pianista de blues, exímio e apaixonado, que vê sons em todo o lado e pinta retratos tocando piano. A música está-lhe tão entranhada no corpo como o amor pela única mulher da sua vida, que desapareceu de um dia para o outro, sem deixar rasto, sem deixar uma carta de despedida.

    Erik Gould tentará de tudo para a reencontrar, mas não lhe resta mais esperança do que o acaso. Será o filho de ambos, Tristan, cansado de procurar a mãe entre as páginas de um atlas, que fará a diferença graças a uma caixa de sapatos.”

    https://www.fnac.pt/Nem-Todas-as-Baleias-Voam-Afonso-Cruz/a994475

  • “Alerta no mar” (O clube dos cientistas, livro 9) de Maria Francisca Macedo

    “Autora distinguida pelo GLOBAL TEACHER PRIZE 2018 (Prémio para o Melhor Professor de Portugal), com uma Menção Honrosa pelo elevado contributo para a Educação e Sustentabilidade Social.

    Gostas de ler? Adoras aventuras e fazer experiências?

    O Clube dos Cientistas é a coleção perfeita para ti! A Catarina, o Chico e o Carlos são três irmãos curiosos, fascinados pela ciência e sempre em busca de mistérios.

    Vais divertir-te a ler as suas histórias empolgantes e cheias de ação! Se fores como eles, não vais resistir a ler o Caderno de Experiências até ao fim e pôr mãos à obra.

    Tudo começa quando o João, a Rita e os primos ouvem uma conversa telefónica muito estranha: uma mulher falava sobre barcos, jornalistas, raptos e... polícia! O assunto parece tão grave que vão contar ao Luís, que é detetive.

    Quando dão por si estão em alto mar, a ajudar a Polícia Marítima a investigar um perigoso bando de ladrões de corais vermelhos.

    Mas nem tudo corre bem... será o clube capaz de resolver mais um caso arriscado? Junta-te ao Clube dos Cientistas e vem descobrir o porquê do Alerta no Mar!”

    https://www.fnac.pt/O-Clube-dos-Cientistas-Livro-9-Alerta-no-Mar-Maria-Francisca-Macedo/a6633645

  • “Eu sou um artista” de Marta Altés

    “Tudo inspira o protagonista deste livro que diz de si mesmo «Eu sou um artista»! Mas como lidará a sua mãe – e até o gato! – com isso? Surpresas do princípio ao fim num livro que é para artistas de todas as idades.”

    https://edicare.pt/eu-sou-um-artista

  • “O oceano” de Heather Alexander

    “Quantos oceanos existem?

    Porque é que há corais em perigo?

    Qual é o peixe mais rápido?

    Descobre os mares e os oceanos do mundo, observa os animais que vivem no oceano, aprende mais sobre os tubarões, percebe para que servem as conchas, investiga as maravilhosas e peculiares criaturas marinhas e explora o oceano através dos cinco sentidos.

    Descobre tudo nestes livros interativos com 100 perguntas e respostas, e 70 abas que se levantam e revelam muitas curiosidades.”

    https://www.bertrand.pt/livro/o-oceano-heather-alexander/22971183

  • “Novas 365 histórias para adormecer” de vários

    “Noite após noite, vais encontrar neste álbum, maravilhosamente ilustrado, todos os teus amigos animais! Ao longo das páginas, dos meses e das estações, todos esses pequenos heróis te vão acompanhar em fantásticas aventuras. E, para que nunca te faltem histórias ao adormecer, este livro inclui até uma história suplementar para o caso dos anos bissextos!

    Umas são doces e ternas, outras alegres e divertidas, mas todas te vão ajudar a adormecer… sonhando! Boas leituras e… bons sonhos!”

    https://www.fnac.pt/Novas-365-Historias-para-Adormecer-Varios/a991675

  • “O cérebro noturno: pesadelos, neurociência e o mundo secreto do sono” de Guy Leschziner

    “Prefácio de Teresa Paiva A maior especialista nacional em Medicina do Sono

    O que acontece ao nosso cérebro durante a noite?

    Os distúrbios do sono não dão descanso aos pacientes do Dr. Guy Leschziner. Insónia, narcolepsia, terrores noturnos, apneia e sonambulismo são apenas algumas das perturbações que afetam quem não consegue descansar a mente e o corpo à hora de deitar. E se alguns transtornos podem ser considerados caricatos — como o que aflige o indivíduo que acorda a meio da noite para encomendar uma pizza usando o chinelo como telefone —, há outros que não o são, como levar um forte pontapé de um parceiro que sofra do distúrbio comportamental do sono REM. Para estas pessoas e outras que, como elas, não conseguem dormir convenientemente, o sono tornou-se um verdadeiro pesadelo.

    Neste livro, o Dr. Guy Leschziner apresenta-nos as histórias impressionantes dos seus pacientes e os problemas que eles enfrentam, revelando a neurociência por detrás da mente humana quando se encontra adormecida, de modo a dar a conhecer os muitos fatores biológicos e psicológicos necessários para obter o descanso essencial não só à saúde física e mental mas também à felicidade, de um modo geral.

    «Histórias fascinantes que dão a conhecer peculiaridades neurológicas. Um contributo esclarecedor de um grande especialista.» — The Sunday Times”

    https://www.fnac.pt/O-Cerebro-Noturno-Pesadelos-Neurociencia-e-o-Mundo-Secreto-do-Sono-Guy-Leschziner/a7834952

  • “BOSH! Receitas simples 100% veganas” de Henry Firth e Ian Theasby

    “Amigos de longa data, Henry e Ian decidiram que iriam mudar o mundo. O seu objetivo era inspirar as pessoas a cozinhar receitas ultra-simples e super deliciosas – a partir do zero. Puseram mãos à obra, criaram o canal de vídeo BOSH!, e foi a loucura. Hoje têm 2,3 milhões de fãs, quase 25 milhões de visitas mensais, e tornaram-se um fenómeno global.

    Neste livro ambos partilham com os leitores 140 das suas receitas favoritas. São todas feitas à base de produtos frescos, disponíveis em qualquer supermercado. Sugerem desde pequenos-almoços rápidos, a pratos para festa, de jantares, às mais sumptuosas sobremesas – e ainda cocktails do outro mundo.  Está tudo aqui, da Melhor Lasanha de Pesto do Mundo a um brownie que tira qualquer um do sério – e todos os pratos CEM POR CENTO VEGANOS. Entre no mundo BOSH! – não há razão para ficar de fora.”

    https://www.fnac.pt/BOSH-Receitas-Simples-100-Veganas-Henry-Firth/a7547515

  • “Política para perplexos” de Daniel Innerarity

    “Vivemos numa época de incerteza. As sociedades anteriores à nossa viveram com um futuro talvez mais sombrio, mas a estabilidade das suas condições de vida – por muito negativas que fossem – permitia-lhes pensar que o porvir não ia lhes trazer demasiadas surpresas. A perplexidade é uma situação própria das sociedades em que o horizonte do possível se abriu tanto que os nossos cálculos acerca do futuro são especialmente incertos.

    O século XXI estreou-se com a convulsão da crise económica, que produziu vagas de indignação, mas não ocasionou uma especial perplexidade; contribuiu até para reafirmar as nossas principais orientações: quem eram os malvados e quem eram os bons, por exemplo. O mundo voltou a categorizar-se com nitidez entre perdedores e ganhadores, entre o povo e a casta, entre quem manda e quem sofre, ao mesmo tempo que se atribuíam as responsabilidades com relativa segurança. Mas a atual paisagem política encheu-se de uma deceção generalizada que já não se refere a algo concreto, mas sim a uma situação em geral. E sabemos que o mal-estar, quando se torna difuso, provoca perplexidade. Irrita-nos um estado de coisas que não pode contar com a nossa aprovação, mas irrita-nos ainda mais não sabermos como identificar esse mal-estar, quem culpar por ele e a quem confiar a mudança da referida situação.”

    https://www.bertrand.pt/livro/politica-para-perplexos-daniel-innerarity/23235951

  • “Contos budistas para mentes zen” de Mestre Cheng Yen

    “Pegue neste livro e explore o seu próprio universo interior, preparando-se para uma nova descoberta individual. Esta seleção de contos é o resultado de uma paixão da Self pela Ásia e pela busca do conhecimento ancestral. Apresentamos aqui histórias dos sutras budistas, reunidas pela Mestre Cheng Yen, e contadas numa linguagem simples e fácil de compreender. Poderemos aprender a semear a boa sorte, praticar boas ações e apreciar e criar novas bênçãos.

    E a valorizar cada momento, de forma a darmos mais significado e valor às nossas vidas.”

    https://www.fnac.pt/Contos-Budistas-Para-Mentes-Zen-Mestre-Cheng-Yen/a7845348

  • “A lotaria e outras histórias” de Shirley Jackson

    “«Sem dúvida alguma, uma autora que está entre os grandes mestres da Literatura.»

    Daily Telegraph

    Numa pequena comunidade do Sul dos Estados Unidos, os habitantes reúnem-se periodicamente na praça central da povoação para a extração da Lotaria.

    Todos estão obrigados a participar. Um burburinho nervoso levanta-se entre a multidão à medida que os representantes de cada família retiram o pequeno papel dobrado da caixa de madeira preta.

    Na hora de o abrir, sabem que o seu destino estará selado… Considerado hoje um dos contos mais famosos da história da literatura norte-americana, "A Lotaria" motivou uma surpreendente reação do público aquando da sua primeira publicação na New Yorker, em 1949, com muitos leitores a tomarem a história por verdadeira e a cancelarem a sua assinatura da revista ou a escreverem cartas de indignação dirigidas à autora.

    Mais tarde inserido no único volume de contos publicado por Shirley Jackson ainda em vida, este constitui um dos maiores exemplos do génio versátil da autora, considerada igualmente uma mestre neste género. «Tudo o que escreveu tem a dignidade e a verosimilhança dos mitos.»

    The New York Times Book Review”

    https://www.fnac.pt/A-Lotaria-e-Outras-Historias-Shirley-Jackson/a6836589

  • “CoolDog: o guia completo para quem tem ou quer ter um cão” de Sónia Miranda

    “Este guia completo vai permitir-lhe acompanhar de modo informado as diversas fases da vida do seu cão e ajudar a disfrutar do maravilhoso privilégio que é ter um cão como amigo e companheiro.

    Poderá encontrar aqui informação e dicas sobre: Alimentação, Higiene, Exercício físico, Obesidade, Reprodução, Geriatria. Desde a medicina preventiva ao guia de primeiros socorros, enumerando muitos dos perigos que podem colocar a vida do seu cão em risco, "CoolDog" é uma ajuda preciosa para todos aqueles que têm ou pensam ter um cão.”

    https://www.fnac.pt/CoolDog-O-Guia-Completo-Para-Quem-Tem-ou-Quer-Ter-Cao-Ines-Fonseca/a926251

  • “Sobreviventes: o rock em Portugal na era do vinil” de Pedro de Freitas Branco

    “Sobreviventes narra a história da cultura pop/rock em Portugal desde o pioneirismo de 1960 (Zeca do Rock, Daniel Bacelar, etc.), e consequente progresso ao longo das duas décadas seguintes (Sheiks, Quarteto 1111, Sérgio Godinho, Banda do Casaco, etc.), até à explosão de 80 e maturidade artística de início dos anos 1990 (Rui Veloso, UHF, GNR, António Variações, Xutos & Pontapés, etc.).

    Traça também necessários cruzamentos histórico-culturais, habitualmente esquecidos, entre a cultura pop/rock e importantes caminhos artísticos como o da Renovação da Canção Portuguesa (José Afonso, José Mário Branco, etc.), da música africana, ou da chamada «canção ligeira». Nesta obra, nem as aventuras de João Ricardo com os Secos e Molhados, no outro lado do Atlântico, são subestimadas.

    "Sobreviventes" apresenta ainda uma narrativa paralela de constante confronto entre manifestações musicais, sociológicas e políticas de Portugal com contextos paralelos pelo mundo fora. Sheiks coabitam com Searchers e Beatles; José Afonso divide páginas com Seeger ou Dylan; Xutos e UHF partilham parágrafos com Sex Pistols ou Clash.

    "Sobreviventes", cujo título se inspira no primeiro álbum de Sérgio Godinho, é uma narrativa clara, cronológica, crítica e personalizada.

    Inclui prefácio de António Manuel Ribeiro e posfácio de António Avelar de Pinho, contando também com notáveis testemunhos exclusivos de protagonistas da história, como Daniel Bacelar, Sérgio Godinho, Carlos Mendes, ou Tóli César Machado.”

    https://www.fnac.pt/Sobreviventes-Pedro-de-Freitas-Branco/a7135334

  • “Escola, actores e relações de poder” de João Eduardo Martins

    “Estudo sociológico que procura compreender em profundidade a construção social das práticas de apoio educativo aos alunos definidos institucionalmente como tendo “dificuldades de aprendizagem”, ao nível do 1º ciclo do Ensino Básico.

    A escola é nesta investigação problematizada como uma organização complexa, como um espaço micropolítico e como uma ordem social negociada e o trabalho de apoio educativo é analisado empiricamente como um sistema de acção concreto em que a divisão social do trabalho dos professores com os seus alunos só pode ser compreendida na sua estruturação a partir da análise das relações de poder que se estabelecem entre os diferentes actores.

    Este é um livro de interesse não só para sociólogos e estudantes de sociologia mas para todos aqueles que, quer como actores da educação, como cientistas da educação ou como decisores políticos, sentem a necessidade de reflectir sobre os fenómenos educativos, as políticas de inclusão escolar e de como estas participam na fabricação societal das sociedades contemporâneas.

    “Por todos estes motivos e por ser terreno praticamente virgem o que aqui nos propomos explorar, é que nos parece inteiramente legítimo, interessante e plenamente justificável no plano da descoberta científica o objecto sociológico que nos propomos construir, esperando contribuir desta forma para uma melhor compreensão do trabalho dos professores nas suas vidas quotidianas e aqui em especial o trabalho com os alunos de mais fraco nível de “excelência escolar”, num contexto organizacional que é extremamente constrangedor para o trabalho dos mesmos, divididos que estão entre por um lado a busca da excelência máxima para aqueles que melhor se ajustam à cultura escolar e à “inclusão” dos alunos menos conformes às exigências da mesma.”

    https://www.fnac.pt/Escola-Actores-e-Relacoes-de-Poder-Joao-Eduardo-Martins/a7224791

  • “Queremos melhores pais!” de Eduardo Sá

    “Entramos no mundo dos nossos filhos num misto de fascínio e perplexidade. É o nosso mundo. São os nossos filhos. Mas eles não nos pertencem. E caminham pela vida (se tudo correr bem) com uma crescente autonomia. Fazemos esse percurso juntos. Sonhamos para eles um destino. Umas vezes, levamo-los ao colo. Noutras, porém, sem se saber muito bem como, entramos num labirinto (de emoções, de vontades) onde perdemos a ideia do caminho.

    Em "Queremos Melhores Pais!", o psicólogo Eduardo Sá mostra-nos que há quase sempre uma saída. As angústias mais comuns – quer seja a lidar com a birra do mais novo ou com a conta de telemóvel do mais velho – são aqui respondidas. E descobrimos pistas para compreender as histórias da família, os fantasmas que se criam (a crise, o divórcio), os mitos infundados (como o tão incompreendido mimo). Mas sempre com ternura. E por vezes num tom provocatório, que desafia e questiona.”

    https://www.fnac.pt/Queremos-Melhores-Pais-Eduardo-Sa/a926144

  • “Património cultural imaterial” de Luís Marques

    “Uma obra que faltava em Portugal. Um livro indispensável para quem age ou se interessa pelo Património Cultural e, em especial, para quem pretenda compreender melhor a sua própria cultura e o Património Cultural Imaterial Português.

    Com esta abordagem antropológica procura-se enriquecer o leitor através de uma aproximação aos tempos remotos da humanidade, à diversidade cultural, ao multiétnico mundo não ocidental(igualmente possuidor de uma inestimável riqueza patrimonial imaterial), ao debate e à acção internacional pré e pós-Convenção para Salvaguardado Património Cultural Imaterial (UNESCO, 2003),incluindo à documentação geral mais significativa, bem como aos antecedentes histórico-culturais e à repercussão político-institucional deste conceito em Portugal, às expressões culturais imateriais aqui consideradas Património Mundial e às que figuram no Inventário Nacional, sem esquecer ainda também a legislação relativa a esta temática produzida no país.”

    https://www.bertrand.pt/livro/patrimonio-cultural-imaterial-luis-marques/22913547

  • “A última aterragem: histórias reais de sobrevivência: o acidente aéreo de Faro - 21 Dezembro 1992” de Pedro Fernandes

    “O dia amanheceu cinzento e chuvoso. Quatro dias antes do Natal de 1992, uma aeronave com 340 almas a bordo inicia a aproximação à pista do aeroporto de Faro e nos últimos instantes da fase de aterragem, embate violentamente na pista. Perdem a vida 56 pessoas. Esta é a história verídica da última aterragem do voo 495.

    São histórias reais de coragem e sobrevivência que uniram para sempre as vidas dos ocupantes da aeronave e todos aqueles que estiveram envolvidos nos esforços de socorro e salvamento no aeroporto e região, ""as inúmeras mãos generosas que de todos os cantos se estenderam"", assim apelidadas pela tripulação e passageiros.

    Após duas investigações, a busca pela verdade do que aconteceu naquela manhã de 21 de dezembro ainda persiste. As opiniões técnicas continuam a divergir, não existindo qualquer teoria a prevalecer sobre a origem ou os fatores contributivos para o acidente. Sendo certo que para uns, as condições meteorológicas foram sem dúvida o fator primordial na origem do acidente, para outros, no entanto, a tripulação deveria ter abordado a fase final do voo de outra forma. 27 anos depois do acidente continua a existir a necessidade de compreender o que realmente aconteceu...

    Em virtude dos desenvolvimentos atuais em termos de investigação dos fatores humanos envolvidos num acidente, é agora possível efetuar uma nova abordagem e interpretação destes fatores na última aterragem do voo 495. Este livro apresenta toda a informação técnica existente atualmente, incluindo as diferentes conclusões das investigações realizadas, e sobretudo, retrata e acrescenta "o lado humano" da história e uma nova interpretação dos fatores humanos envolvidos.”

    https://www.bertrand.pt/livro/a-ultima-aterragem-pedro-fernandes/23181891