Site Autárquico Loulé

Aquisições mês de janeiro 2021

  • “Em defesa dos animais!” de Alice Pantermüller

    “TUDO A POSTOS PARA MAIS UMA AVENTURA CARLOTATÁSTICA?

    Olá! Eu sou a Carlota, uma miúda divertida e cheia de pinta. Adoro desafios, e os meus colegas de turma também. Por isso, decidimos participar no concurso que os Correios lançaram às escolas. A ideia era encontrar um tema criativo para pintar uma coleção de selos. Eu sugeri que o tema fosse «animais de estimação», claro, porque sou louca por animais.

    Mas a chata da Vera arranjou uma ideia mais fixe do que a minha: animais em vias de extinção. Bahhh! Como é que eu não pensei nisso? Acabámos por aprender um monte de coisas sobre animais e sobre o quanto eles precisam de nós. Até pude levar a minha tartaruga, o Pedregulho, para a escola, em homenagem às tartarugas que estão em vias de extinção. Coitadinhas!

    Mas será que ganhámos o concurso? Bom, isso só saberás quando leres o livro!

    Sucesso mundial: mais de 4 milhões de exemplares vendidos.

    Uma coleção cheia de humor, dedicada a raparigas e fãs de Tom Gates e de O Diário de um Banana.”

    https://www.almedina.net/o-mundo-da-carlota-5-em-defesa-dos-animais-1601543630.html

  • “Os vencedores do medo” de Célia Barreto Carvalho

    “«Vamos Sentir com o Necas» é um projeto fundamentado na Psicologia que trabalha as emoções das crianças como forma de favorecer a autoestima, fomentar a convivência sã e promover o sucesso escolar.

    Em cada livro, o leitor, seja a criança ou o educador, pai ou mãe, irá encontrar uma história, cujos protagonistas são um grupo de crianças e o seu amigo especial: o golfinho Necas. Cada história é seguida de uma secção interativa de estratégias que correspondem a um conjunto de ferramentas simplificadas para ajudar a criança a lidar com as suas emoções e, assim, sair-se melhor no dia a dia, quer seja na escola, em casa ou com os amigos.

    As crianças das histórias - o António, a Rita, a Luana, a Maria e a Mariana - sentem os mesmos receios, sofrem com as mesmas dúvidas e inquietações, têm as mesmas surpresas e alegrias das crianças dos nossos dias. O golfinho Necas identifica as emoções e ensina aos amigos, numa linguagem simples e direta, a função que estas têm na nossa sobrevivência e como promovem o nosso bem-estar. O Necas ajuda-os a compreender o turbilhão interior que os move e como podem usar essa energia de forma positiva e saudável.

    Dotar os mais novos dos requisitos necessários à compreensão de si mesmos, e de si na relação com os outros, é um primeiro passo de enorme importância que contribuirá para um crescimento mais equilibrado e para o sucesso na vida.”

    https://www.almedina.net/os-vencedores-do-medo-1563811983.html

  • “A arte da guerra: novela gráfica” de Sun Tzu

    “O Clássico Ilustrado

    Nesta adaptação do famoso tratado sobre combate de Sun Tzu, um professor educa o pupilo quanto à mais subtil de todas as artes.

    As ilustrações, da autoria do galardoado Pete Katz, retratam cenas de batalha e cenários estratégicos, dando vida a princípios militares antigos para uma nova geração de leitores.

    «A guerra é um empreendimento árduo. É um lugar de vida e de morte. Um caminho para a segurança ou para a destruição. Logo, devemos meditar sobre ela cuidadosamente.»

    O clássico tratado de guerra, referência na área de gestão e liderança, apresentado como novela gráfica, ideal e apelativo a diferentes públicos, de todas as idades.”

    https://www.almedina.net/a-arte-da-guerra-novela-gr-fica-1589986739.html

  • “Confiança” de Amy Gallo e outros

    “Precisamos de confiança para inspirar confiança, comunicar-se de maneira eficaz e ter sucesso na organização. Mas a dúvida e os nervos podem minar sua capacidade de agir decisivamente e persuadir os outros. O que podemos fazer para superar essas inseguranças?

    Este livro explica como usar a inteligência emocional para se tornar mais confiante no trabalho. Aprenderá a corrigir o que o prende, a superar a síndrome do impostor e, quando se sentir muito seguro de si.”

    https://www.almedina.net/confian-a-1563811885.html

  • “Concentração” de Daniel Goleman

    “A importância de alcançar um foco profundo vai além da sua própria produtividade. O foco profundo permite que conduza os outros com sucesso, aproveite as suas emoções e encontre uma maior satisfação no local de trabalho.

    No entanto, as forças que desafiam o foco sustentado vão desde a política de telefonemas no escritório até as preocupações do dia a dia. Este livro, explica como fortalecer a capacidade de concentração, gerir a atenção da equipe e interromper o ciclo de distração.”

    https://www.almedina.net/concentra-o-1563811871.html

  • “O que o CEO quer que saiba: como funciona realmente a sua empresa” de Ram Charan

    “O clássico sobre as leis universais do sucesso empresarial para os líderes de hoje.

    Completamente adaptado ao mundo atual, «O que o CEO quer que saiba» contém os fundamentos transversais que são a força de todos os negócios: de vendedores ambulantes em Bombaím a empresas da Fortune 500. Com base nas histórias da Uber, Amazon, Apple, Toyota, Netflix, Lyft, The Limited, Walmart, GE e Starbucks, Ram Charan, com uma linguagem acessível a qualquer um, explica como funcionam as empresas, da receita bruta e dos custos operacionais ao conceito de stock e fluxo de caixa, de volume de negócios, lucros e margens, para retorno sobre capital, as contas a pagar e receber até à qualidade do produto.

    Um clássico na literatura de negócios, com centenas de milhares de exemplares vendidos, este pequeno livro é como um curso de MBA em miniatura.

    A resposta perfeita para aqueles que querem dominar e entender como ter um negócio de sucesso.”

    https://www.almedina.net/o-que-o-ceo-quer-que-saiba-como-funciona-realmente-a-sua-empresa-1564508084.html

  • “O custo de vida” de Deborah Levy

    “Um manifesto moderno, vital e empolgante sobre as políticas do feminismo, por uma autora duas vezes finalista do Man Booker Prize.

    Qual é o preço que uma mulher paga por abalar antigas convenções e quebrar as hierarquias sociais que a tornaram uma personagem menor num mundo que nunca foi organizado em seu proveito?

    A autora reflete sobre o que é viver com significado, valor e prazer, procurando a liberdade última, que é a de escrever a nossa própria vida, refletindo ao mesmo tempo sobre a obra de artistas e pensadores como Simone de Beauvoir, James Baldwin, Elena Ferrante, Marguerite Duras, David Lynch e Emily Dickinson.”

    https://www.almedina.net/o-custo-de-vida-1564764615.html

  • “Enciclopédia luso-brasileira de cuidados paliativos” dos coordenadores Rui Nunes, Francisca Rêgo e Guilhermina Rego

    “Esta obra pretende ser uma coletânea de diferentes temas na área dos cuidados paliativos, destinada a um público muito alargado - incluindo profissionais de saúde (médicos, enfermeiros, psicólogos, terapeutas, técnicos do serviço social, etc.), mas também gestores da saúde e responsáveis pela implementação de políticas públicas.

    Dada a forma sugerida - uma enciclopédia -, os diferentes temas são abordados de um modo suficientemente claro e preciso, mas também sintético e objetivo, destinando-se a um leque muito diversificado de profissionais e, também, a estudantes de diferentes áreas do conhecimento. Temas como a ética, o direito e a gestão em cuidados paliativos são abordados a par de assuntos de natureza psicológica, espiritual, atravessando também os domínios da medicina e da enfermagem.”

    https://www.almedina.net/enciclop-dia-luso-brasileira-de-cuidados-paliativos-1563804468.html

  • “Grandes tradições: rituais do nosso imaginário” de Helena Viegas

    “Grandes Tradições é uma viagem histórica pelas mais importantes celebrações religiosas e profanas. Recordam-se rituais do Natal e Páscoa, sem esquecer as festas do solstício e das colheitas, que espantam diabos e emancipam o corpo.

    Limpamos o pó a tradições antigas numa peregrinação até à memória que resistiu ao esquecimento.”

    http://campanha.cmjornal.pt/memoria-de-portugal/

  • “21 dias de luta” de Urbano Tavares Rodrigues

    "Foi com esses que eu estive, foi por eles que me bati. [...] Ao lado dos mais infelizes, dos mais desprezados é que estive. Mais uma vez, teimosamente, ao lado dos fracos e dos explorados. Não há sofisma que volte isto do avesso.

    Por isso, agora, exausto, reconsidero que estou certo no meu posto de combate.

    Conheci, é verdade, ardentes e revulsivas alegrias. Vi correr lágrimas de chumbo por faces já velhas de camponesas e camponeses de meia idade, que vinham abraçar-me e lembrar os mortos queridos, os risos partilhados no sofrimento e na esperança. Rostos de barro, punhos cerrados, lábios macios de mulheres que me beijavam como mães e que tinham conhecido a minha mãe, a minha infância."

    https://www.almedina.net/21-dias-de-luta-1563812053.html

  • “A herdade” do realizador Tiago Guedes

    “A saga de uma família proprietária de um dos maiores latifúndios da Europa, na margem sul do rio Tejo, convida-nos a mergulhar profundamente nos segredos da sua Herdade, fazendo o retrato da vida histórica, política, social e financeira de Portugal, dos anos 40, atravessando a Revolução do 25 de Abril e até aos dias de hoje.”

    https://www.fnac.pt/A-Herdade-DVD-Albano-Jeronimo-DVD-Zona-2/a7357178

  • “Para Sama” dos realizadores Waad Al-Kateab e Edward Watts

    “Para Sama é simultaneamente uma viagem íntima e épica pela experiência feminina da guerra. Uma carta de amor de uma jovem mãe para a sua filha. O filme conta a história de vida de Waad al-Kateab durante cinco anos de revolta em Aleppo, na Síria, ao mesmo tempo que se apaixona, se casa e tem a filha Sama, tudo enquanto o conflito devastador cresce à sua volta. A sua câmara captura histórias incríveis, de perda, alegria e sobrevivência enquanto Waad luta com uma escolha impossível – fugir ou não da cidade para proteger a vida da filha, quando sair significa abandonar a luta pela liberdade, pela qual já sacrificou tanto.

    Festival de Cannes – Melhor Documentário

    Nomeado para o Óscar Melhor Documentário”

    https://www.fnac.pt/Para-Sama-DVD-Hamza-Al-Khateab-DVD-Zona-2/a7601997

  • “Chernobyl: uma mini série em 5 partes” do realizador Johan Renck

    “Uma minissérie épica da HBO em cinco partes que dramatiza os acontecimentos do acidente nuclear de Chernobil em 1986, contado pelas histórias das pessoas que fizeram sacrifícios incríveis para salvar a Europa de um desastre inimaginável.”

    https://hboportugal.com/series/chernobyl/temporada-1

  • “Joker: o filme” do realizador Todd Phillips

    “Vencedor Óscar para Melhor Ator Principal e Melhor Banda Sonora Original

    Vencedor Prémio Bafta para Melhor Banda Sonora Original, Melhor Casting

    Gotham City, início da década de 1980. Habituado ao desprezo dos seus semelhantes, o comediante Arthur Fleck esforça-se por arrancar sorrisos aos poucos espectadores que ainda lhe restam. Amargurado e emocionalmente desequilibrado, é obrigado a comparecer a reuniões periódicas com uma assistente social para avaliação psicológica. Um dia, após ter sido despedido da agência de talentos onde trabalhava, é barbaramente agredido. Nesse momento, a sua já ténue lucidez desintegra-se numa raiva descontrolada. É assim que, das profundezas da sua mente atormentada, surge o psicopata impiedoso que será conhecido pelo nome de Joker, e que se tornará no grande antagonista de Batman.”

    https://www.fnac.pt/Joker-DVD-Joaquin-Phoenix-DVD-Zona-2/a7367120

  • “Rock dog: um sonho altamente” do realizador Ash Brannon

    “Bodi é um jovem mastim tibetano criado para seguir a tradição e ocupar o cargo de próximo cão de guarda da aldeia.

    Apesar da personalidade calma e optimista, a verdade é que Bodi nasceu para ser uma estrela de rock e não para seguir os passos do seu velho pai, avô ou bisavô. Um dia, estando ele mergulhado nas suas dúvidas existenciais, repara num rádio subitamente caído do céu. Qual não é o seu espanto quando, depois de ligar o aparelho, se depara com um programa musical em que o apresentador faz uma entrevista a um músico conhecido.

    Esse acontecimento faz nascer dentro de si a certeza de que é chegado o momento de lutar por tudo aquilo em que acredita. Motivado pelas palavras que ouviu, decide abandonar a aldeia e ir até à cidade tentar a sorte. Mas as coisas vão complicar-se bastante mais do que ele estava à espera…”

    https://www.fnac.pt/Rock-Dog-Um-Sonho-Altamente-DVD-Rui-Unas-DVD-Zona-2/a1118461

  • “A grande viagem: uma nova aventura com amigos altamente!” da realizadora Natalia Nilova

    “Quando, no meio da atrapalhação, uma cegonha do centro de entrega de bebés se engana no endereço e deixa um panda recém-nascido na família errada, o caos instala-se. O urso pardo Mik-Mik, que nem sequer tinha encomendado nenhuma cria, vê-se assim obrigado a resolver a questão com a máxima urgência. Para isso, decide juntar os seus amigos mais próximos e fazer uma longa viagem até às densas florestas no Sul da China, onde espera encontrar os verdadeiros progenitores do bebé, que devem estar numa aflição terrível.”

    https://www.fnac.pt/A-Grande-Viagem-DVD-DVD-Zona-2/a6860940

  • “A idade do gelo 5: o big bang” do realizador Michael Thurmeier

    “Os teus heróis favoritos de A Idade do Gelo estão de regresso e com muito mais estilo nesta extraordinária e divertida aventura de mamutes para toda a família! Scrat e a sua épica bolota são catapultados para o espaço, onde acidentalmente desencadeiam uma série de eventos cósmicos que transformam e ameaçam o mundo da Idade do Gelo.

    Agora, todo o grupo - incluindo Sid, Manny, Ellie e Diego - embarca numa viagem hilariante por novas terras exóticas, onde não vai faltar muita acção, gargalhadas, novas personagens coloridas mas sempre com a missão de salvar o mundo de uma “Scrat-tástrofe”!”

    https://www.fnac.pt/A-Idade-do-Gelo-5-O-Big-Bang-RAY-ROMANO-DENIS-LEARY-DVD-Zona-2/a997188

  • “Duetos” de Paulo de Carvalho

    “Nome incontornável na música portuguesa das últimas décadas, Paulo de Carvalho assinala 55 anos de carreira com o lançamento de um novo álbum, intitulado “Duetos”, para o qual convidou vozes importantíssimas do panorama nacional.

    O álbum chega às lojas pouco depois do músico celebrar 70 anos de vida. “E Depois do Adeus” – que serviu como primeira senha no 25 de Abril de 1974 – , “Gostava de Vos Ver Aqui”, “Nini dos Meus Quinze Anos”, “Dez Anos”, “Prelúdio (Mãe Negra)”, “Um Beijo à Lua”, “Os Meninos de Huambo”, “O Cacilheiro”, “Lisboa Menina e Moça”, “Flor Sem Tempo”, “Os Putos” ou “O Homem das Castanhas” são alguns dos maiores êxitos de Paulo de Carvalho e graças aos quais se afirmou como uma das mais importantes vozes da música nacional nestes últimos 55 anos.”

    https://www.fnac.pt/Paulo-de-Carvalho-Duetos-CD-Album/a1099574#st=duetos

  • “Doutor sono” do realizador Mike Flanagan

    “«The Shining», o romance publicado por Stephen King em 1977, deu origem, três anos mais tarde, a um filme realizado por Stanley Kubrick, com Jack Nicholson como protagonista, que se transformou num dos maiores clássicos do cinema de terror. Em 2013, o escritor decide continuar a história de Danny, o rapazinho com poderes paranormais que sobreviveu ao aterrorizante Inverno no hotel Overlook. A acção do livro, assim como a deste filme, decorre várias décadas depois dos eventos de “The Shinning”.

    Dan, já adulto, é um homem traumatizado e alcoólico, tal como o pai. Quando conhece Abra, uma adolescente que também possui o “brilho”, percebe que ela está a ser perseguida por um perigoso grupo de caravanistas autodenominado de Nó Verdadeiro. Essas pessoas sobrevivem ao longo dos séculos, alimentando-se do “brilho” de certas pessoas, que lhes é retirado em vapor através de longos rituais de tortura. Mas o poder de Abra é mais forte do que todos podiam imaginar.”

    https://www.fnac.pt/Stephen-King-s-Doctor-Sleep-Director-s-Cut-Doutor-Sono-2Blu-ray-EWAN-MCGREGOR-REBECCA-FERGUSON-Blu-ray/a7463489

  • “Segredos no Colégio das Quatro Torres - Nº 11” de Pamela Cox

    “Se apareceres no barracão do jardim ao bater das doze badaladas, descobrirás:

    Qual foi a última traquinice da Inês; o que a Mademoiselle Dupont encontrou dentro da mala; e o fantástico segredo da Aurora.

    O sexto ano vai apanhar um choque e tanto!

    Vêm aí tempos atribulados nas Quatro Torres!”

    https://www.almedina.net/segredos-no-col-gio-das-quatro-torres-n-11-1564036030.html

  • “As gémeas: 14 - segredos escondidos em Santa Clara” de Sara Rodi

    “No regresso ao Colégio, a Mónica e a Matilde descobrem um mapa no sótão do colégio, mas estão longe de imaginar o tesouro que ele esconde...

    Num terceiro período cheio de peripécias, as gémeas terão ainda de montar um plano para ajudar uma colega e uma nova professora, com muito para lhes ensinar.

    Há segredos escondidos em Santa Clara!”

    https://www.almedina.net/as-g-meas-14-segredos-escondidos-em-santa-clara-1596708140.html

  • “Euforia” de Casimiro de Brito

    “Euforia é o 48º livro de poesia do autor desde que, em 1958 publicou «Poemas da Solidão Imperfeita» sem contar com as traduções para cerca de 30 línguas. Quase inesperada a euforia deste «Euforia» mas apenas "quase": porque desde os livros da sua juventude o autor tem revelado sempre "uma febre sem medida", um "grande encantamento" na necessidade de iluminar o caos.”

    https://www.almedina.net/euforia-1575049390.html

  • “Ribeira do Vascão - memórias de água, pedras e gentes” de Orlando José

    “Este livro, com prefácio de Cláudio Torres e que inclui dezenas de fotografias e mapas ilustrativos, resulta de uma acurada pesquisa realizada pelo autor, Orlando José, com o objetivo de preservar a imagem de moinhos centenários que tão importantes foram para a vida de quem os utilizou em ambas as margens da Ribeira do Vascão, um afluente da margem direita do rio Guadiana que, em grande parte do seu curso, faz fronteira entre o Alentejo e o Algarve. É o rio português mais longo entre os que não têm barragens ou outras interrupções artificiais.”

    https://www.almedina.net/ribeira-do-vasc-o-mem-rias-de-gua-pedras-e-gentes-1563856923.html

  • “A tartaruga celeste e o menino que chorava música” de Sofia Fraga e Paulo Galindro

    “De tempos a tempos, uma estrela cai do céu e vem cair na Terra; de tempos a tempos, uma tartaruga vem ao mundo sem a casa às costas e, de tempos a tempos, nasce uma criança que em vez de chorar canta. Tudo isto de tempos a tempos, mas e se, como que comandados por uma mão invisível, todos estes improváveis acontecessem exatamente à mesma hora, no mesmo minuto, ao bater da última badalada do relógio? ora aí estaria uma história que mereceria ser contada!”

    https://www.almedina.net/a-tartaruga-celeste-e-o-menino-que-chorava-m-sica-1563811993.html

  • “Animalário Universal do Professor Revillod” Miguel Murugarren

    “O Animalário Universal do Professor Revillod é uma compilação de dezasseis ilustrações de animais, organizada de modo a que se possam fazer diferentes combinações entre elas. Este curioso compêndio permite criar os mais extraordinários animais: um mirabolante tigre com corpo de vaca ou um estrambótico hipopótamo com corpo de pulga e rabo de peixe. Didáctico e divertido!”

    https://www.almedina.net/animal-rio-universal-do-professor-revillod-1564072015.html

  • “Rashomon e outras histórias” de Ryunosuke Akutagawa

    “«Fora do Japão, talvez só a prosa de Kafka ou os poemas de Celan lhe sejam comparáveis.» - The Guardian

    Considerado «o pai do conto japonês», Ryunosuke Akutagawa é o criador de um espólio de textos — apaixonados, violentos, vibrantes, sombrios, majestosos — que não só são fruto de um espírito de mudança cultural que surgia no novo Japão, como o retrato da própria história do país.

    O presente volume reúne as histórias mais significativas desta figura incontornável da literatura japonesa, influência maior para uma geração de escritores e cineastas, servindo igualmente de guia ao leitor numa viagem fascinante por uma cultura milenar: do Japão lendário e fabuloso àquele medieval, habitado por xoguns e missionários cristãos portugueses, até à euforia imperialista e moderna.

    «Um mestre (…) Brilhante e intuitivo (…) Akutagawa perdura como um marco inamovível na literatura japonesa, como parte da nossa fundação intelectual.» - Haruki Murakami”

    https://www.almedina.net/rashomon-e-outras-hist-rias-1563994674.html

  • “Histórias falsas” de Gonçalo M. Tavares

    “É usual no Japão os espectadores de teatro agradecerem no final aos actores com a palavra otsukaresama que significa: “Vocês cansaram-se por mim.” O mesmo podia, então, dizer Faustina às mulheres e aos homens que a rodeavam, já que ela observava e não agia.» Breves narrativas; desvios ficcionais na história da filosofia antiga. «... direccionar a flecha primeiro para o próprio coração - defendem os mestres - para depois, sim, a poder projectar de modo certeiro, infalível, na direcção do alvo.”

    https://www.almedina.net/hist-rias-falsas-1564000965.html

  • “A Balada do Medo” de Norberto Morais

    “No dia em que regressa a casa, cinco meses e meio depois de ter partido pela última vez, Cornélio Santos Dias de Pentecostes é confrontado com o anúncio da sua morte. Dez dias é quanto lhe resta de uma vida até aí bem-aventurada e feliz, que não tornará a sê-lo. Durante uma semana e meia, o caixeiro-viajante de Santa Cruz dos Mártires mergulhará numa espiral de desespero, percorrendo os caminhos mais sinuosos de si e do seu passado à procura de motivos e salvação.

    Ambientado numa América Latina imaginária, e carregado do simbolismo a que o autor nos habituou,A Balada do Medoé uma viagem aos lugares mais remotos das emoções humanas e uma alegoria aos dias ansiosos do presente, nos quais a verdade varia consoante os interesses de quem a vê, e ninguém é já um, mas uma miríade de personagens representando de acordo com as circunstâncias. Num jogo de humor e sombras, Norberto Morais retoma a criação de um mundo que nos convoca para aquilo que de melhor se produziu na literatura latino-americana.”

    https://www.almedina.net/a-balada-do-medo-1564000958.html

  • “História libidinosa de Portugal” de Joaquim Vieira

    “História Libidinosa de Portugal aborda questões espinhosas como a sucessão dinástica e a extraconjugalidade na evolução de um país que deve as suas origens mais remotas ao adultério de um soberano de Leão e Castela e que foi oferecido como dote a uma bastarda real. Num registo solto e rigoroso, o autor recorda o mistério sobre a filiação de Afonso Henriques, as acusações de bigamia contra Afonso III, o amor incendiário de Pedro I e Inês de Castro, a predileção por freiras de João V, as aventuras homossexuais de João VI ou os rumores sobre o lesbianismo da rainha D. Amélia. Com a instauração da República, o sexo perdeu importância para o regime, mas continuou a confundir-se com os assuntos de Estado. O presidente Manuel Teixeira Gomes ficou conhecido como apreciador de ninfetas e rapazinhos; Salazar, celibatário com fama de casto, manteve várias ligações românticas longe dos olhares públicos; Sá Carneiro e Snu Abecassis protagonizaram uma história de amor que desafiou os bons costumes da época; José Sócrates viu a sua intimidade cair na praça pública quando rebentou o maior escândalo da democracia portuguesa.

    Um olhar imperdível, singular e mordaz sobre a nossa identidade enquanto país.”

    https://www.almedina.net/hist-ria-libidinosa-de-portugal-1573662842.html

  • “Bárbaro” de Minerva Spencer

    “Ele poderá ser a ruína dela….

    Hugh Redvers deveria estar morto. Por isso, quando o vê, Lady Daphne Davenport fica profundamente perturbada… Primeiro, porque a beleza daquele homem bronzeado – mesmo incluindo a pala de pirata! – é absolutamente estonteante; e depois porque a bela viúva é responsável por se ter apoderado indevidamente do seu título, das suas terras e da sua fortuna…

    Ela poderá ser a salvação dele…

    É difícil resistir à beleza intocável (e ao corpo apetecível) de Daphne Redvers. Para Hugh, esta poderá ser a mulher que o fará esquecer todas as outras. O único desafio? Descobrir o inimigo que a ameaça… bem como os segredos por detrás daqueles olhos azuis inescrutáveis…

    Depois do sucesso da sua estreia como romancista com Perigoso, Minerva Spencer volta a encantar-nos com o sensualíssimo Bárbaro….”

    https://www.almedina.net/b-rbaro-1580403058.html

  • “Pequenas cadeiras vermelhas” de Edna O'Brien

    “«Esta é a obra-prima da grande Edna O’Brien.» Philip Roth

    Numa fria noite de Inverno, Vlad Dragan, um enigmático estrangeiro oriundo dos Balcãs, refugia-se na aldeia de Cloonoila, na costa irlandesa. Assume-se como poeta e curandeiro, capaz de tratar doenças e problemas sexuais.

    A sua personalidade magnética conquista de imediato a pequena comunidade, em especial seduz Fidelma McBride, uma mulher apaixonada, que lhe implora pelo filho que não consegue ter com o marido. Contudo, a verdadeira identidade de Vlad não tardará a ser revelada, arrastando consigo consequências trágicas para o destino de Fidelma.

    Aclamada como uma das obras mais marcantes de Edna O'Brien, Pequenas Cadeiras Vermelhas assinala o regresso da escritora irlandesa ao romance. Um livro sobre a natureza do mal e o fascínio do homem pela crueldade, que reflecte ao mesmo tempo sobre a redenção e a inevitável procura do amor.

    «Uma invenção arrojada, situada na fronteira sangrenta onde mundos colidem: selvagem, terno e verdadeiro.» John Banville

    «Impressionante… Um romance notável… Uma experiência vital e fascinante.» The New Yorker”

    https://www.fnac.pt/Pequenas-Cadeiras-Vermelhas-Edna-O-Brien/a6587834

  • “Refeição nua” de William Burroughs

    “Acordei da doença aos quarenta e cinco anos num estado de calma, em meu perfeito juízo, e consideravelmente de boa saúde à excepção de desgaste no fígado bem como as feições pálidas características de todos os que sobrevivem à Doença. A maior parte dos sobreviventes não se recordam dos pormenores do delírio. No meu caso tomei, segundo parece, notas detalhadas sobre a doença e o delírio.”

    https://www.wook.pt/livro/alucinacoes-de-um-drogado-william-burroughs/86360

  • “Chuang Tse”

    “O Chuang Tse, que em conjunto com o Tao Te King, forma a base textual e filosófica da escola de pensamento taoista, é considerado uma das mais importantes obras literárias de toda a história chinesa e influenciou significativamente muitas gerações de escritores chineses até ao presente. Embora seja uma obra pouco conhecida no Ocidente, a maioria dos estudiosos considera-a superior, em quase todos os aspectos, ao muito mais conhecido Tao Te King. A filosofia nela exposta, que incita o indivíduo a encontrar por si próprio a felicidade interior, facilitou a assimilação do pensamento budista na China e a sua evolução para o budismo Zen, e exerceu uma enorme influência na cultura de toda a Ásia Oriental.”

    https://www.fnac.pt/Chuang-Tse-Chuang-Tse/a1398008

  • “Kallocaína” de Karin Boye

    “Num futuro desumanizado, um estado totalitário controla uma sociedade que, na ânsia da segurança prometida, se vergou à sua vontade. Em cidades subterrâneas, envolvido numa guerra permanente, o Estado Mundial erigiu a delação em acto cívico e dispõe a seu bel-prazer da vida dos seus consoldados, que, temendo denúncias e perseguições, tudo cumprem em nome do bem comum. Quando o cientista Leo Kall descobre um soro da verdade – a kallocaína –, mais eficaz do que a tortura ou a propaganda, o Estado não se coíbe de derrubar as já frágeis barreiras da individualidade e de extorquir todos os segredos e pensamentos dos seus cidadãos. Requiem pela humanidade em tempos negros, Kallocaína conserva até hoje toda a sua clarividência. “

    https://antigona.pt/products/kallocaina

  • “Kitsch - um estudo sobre a degenerescência da arte” de Fritz Karpfen

    “Ensaio escrito em 1925, este texto é uma das primeiras referências significativas sobre o kitsch, fenómeno que acompanha historicamente, como uma sombra, as vanguardas artísticas. Nesta reflexão decisiva e inaugural, polémica e jocosa, Fritz Karpfen escalpeliza a função dormitiva pequeno-burguesa do kitsch nas suas múltiplas encarnações, que vão do exótico-colonial à arte religiosa, do interior consolador à compensação social generalizada.”

    https://antigona.pt/products/kitsch-1

  • “Guerra e Cinema - Logística da perceção” de Paul Virilio

    “A utilização sistemática das técnicas cinematográficas nos conflitos decorridos ao longo do século XX comprova como o cinema, desde o seu surgimento, abasteceu conceitual e tecnologicamente a guerra e os nacionalismos bélicos.

    Originalmente escrito em 1983, Guerra e Cinema recorre a vários filmes e imagens de combate para compor um inventário histórico dos vários intercâmbios técnicos e ideológicos entre a indústria do armamento, a fotografia e o cinema.

    Uma reflexão crítica e indispensável sobre a capacidade persuasiva das imagens de guerra que demonstra, de forma erudita e original, como o domínio da percepção mediática se tornou mais decisivo do que os acontecimentos no campo de batalha.”

    https://www.wook.pt/livro/guerra-e-cinema-paul-virilio/22815700

  • “Classe - Uma ideia política sob o signo de Walter Benjamin” de Andrea Cavalletti

    “Classe, palavra que tinha desaparecido da cena política e teórica, recupera aqui, pela mão de Andrea Cavalletti, a dignidade conceptual de outrora, revelando-se capaz de iluminar o nosso presente. A fulgurante actualidade de uma nota inédita de Walter Benjamin, escrita em 1936 – onde se pode ler que a solidariedade, ao fazer emergir a autoconsciência, cria a classe –, é um ponto de partida fundamental deste livro, que nos faz perceber como a massa informe e a multidão (dois outros conceitos típicos da modernidade) se transformam em classe, mostrando-nos como a multidão perigosa e excitada reemerge no espaço político.”

    https://antigona.pt/products/classe

  • “Desobedecer” de Frédéric Gros

    “«A desobediência, face à absurdez, à irracionalidade do mundo como se acha, é uma evidência. Porquê desobedecer? Basta abrir os olhos.» Partindo desta premissa, Frédéric Gros procura nestas páginas dar resposta a uma outra pergunta: se é «tão fácil concordar-se acerca da desesperança da actual ordem do mundo», por que razão é «tão difícil desobedecer-lhe»? Numa minuciosa reflexão filosófica que vai de A Desobediência Civil de Thoreau ao Discurso sobre a Servidão Voluntária de La Boétie, passando pelo julgamento de Eichmann segundo Arendt ou por Jesus Cristo em Dostoievski, Desobedecer (2017) desenterra as raízes da obediência política e do respeito pela autoridade, pondo em causa certezas adquiridas, convicções morais e convenções sociais — e leva-nos a revalorizar a responsabilidade política. Quando o consentimento democrático não se distingue da submissão a injustiças, Desobedecer é um apelo à resistência ética, à força colectiva que nasce, antes de tudo, na consciência de cada um de nós.”

    https://antigona.pt/products/desobedecer

  • “O Fetichismo da Mercadoria - e o seu segredo” de Karl Marx

    O Fetichismo da Mercadoria e o Seu Segredo reúne dois textos-chave da obra de Marx – a quarta parte do primeiro capítulo (O Carácter de Fetiche da Mercadoria e o Seu Segredo) e o segundo capítulo do primeiro livro de O Capital (O Processo de Troca) –, nos quais assenta grande parte da crítica social contemporânea. 

    Estas páginas fulcrais para compreender o mundo inspirariam a Debord a crítica da sociedade do espectáculo, e, a Lukács, a teoria da reificação. Avessas a classificações redutoras, estas linhas são instrumentos essenciais para desvendar o modus operandi do actual neoliberalismo e as contradições do capitalismo à escala global.”

    https://antigona.pt/products/o-fetichismo-da-mercadoria-e-o-seu-segredo

  • “Regresso ao Admirável Mundo Novo” de Aldous Huxley

    “Conjunto de ensaios sobre diversos temas abordados em "Admirável Mundo Novo", a presente obra foi publicada em 1958. Na sua génese está a inquietante noção de que a sociedade ficcional descrita no livro mais famoso de Aldous Huxley se tornava a passos largos uma realidade.”

    https://www.fnac.pt/Regresso-ao-Admiravel-Mundo-Novo-Aldous-Huxley/a753617

  • “D. Maria II – a menina rainha” de Isabel Stilwell

    “Maria da Glória nasceu no Brasil, entre papagaios, o calor abrasador e flores coloridas. Aos sete anos tornou-se D. Maria II, rainha de Portugal, um país que só veio a conhecer aos 14, quando chegou a Lisboa para assumir um trono que era seu por direito.

    Esta é a história de uma «menina rainha» que foi mãe de onze filhos e que, entre guerras e lutas, governou Portugal com pulso de ferro.

    Isabel Stilwell, a autora bestseller de romances históricos, traz-nos o primeiro título da coleção «Rainhas de Portugal», dedicada aos mais novos.

    Livros apaixonantes, sobre mulheres inspiradoras que fizeram a História de Portugal.”

    https://www.fnac.pt/D-Maria-II-Isabel-Stilwell/a6732395

  • “Fantástico Atlas dos animais” de Yoyo Studios

    “Nestes atlas cheios de factos, mapas detalhados e ilustrações coloridas, os jovens vão aprender tudo sobre o mundo. Do reino animal ao corpo humano do mundo à era dos dinossauros, tudo o que desejas saber!”

    https://www.fnac.pt/Fantastico-Atlas-dos-Animais-Yoyo-Studios/a982409

  • “Playmobil - O Filme” dirigido por Lino DiSalvo

    “Marla está acostumada a cuidar do irmão mais velho, Charlie, até o dia em que os dois são transportados para dentro do universo mágico dos Playmobil. A garota embarca numa jornada de resgate com a ajuda de novos amigos encontrados pelo caminho, como o agente secreto Rex Dasher, o caminhoneiro Del, uma fada madrinha e um androide.”

    http://www.adorocinema.com/filmes/filme-232949/

  • “Céu de sardas” de Inês d'Almey e Alicia Baladan

    “A Sofia tem muitas pintinhas e a Camila tem sardas. A Camila contou à Sofia que foi a Via Láctea que lhe caiu em cima. Mas como toda a gente sabe, as estrelas não brilham na pele.”

    https://www.bruaa.pt/loja/ceu-de-sardas/

  • “Herberto” de Lara Hawthorne

    “Herberto é uma lesma e para ele a vida não podia correr melhor. A sua ocupação diária: comer montanhas de alface com os seus amigos até a sua barriga ficar cheia e ser hora de dormir.”

    https://www.bruaa.pt/loja/herberto/

  • “Hoje estou com medo” de Maria Almira Soares e Célia Fernandes

    “Queres saber como vivem as suas emoções, a Bia, o Leo e o Gui? Lê estas pequenas histórias e descobrirás como, no seu dia a dia, eles se saem bem de situações emocionalmente muito intensas. A inteligência, o afeto, a imaginação e algum humor são as suas palavras mágicas. E, se o Medo é verde, a Zanga vermelha, a Tristeza azul e a Alegria amarela, esse é só um modo de serem bem visíveis aos olhos dos que, como tu, estão sempre atentos ao colorido do mundo!

    A Bia nem parece a mesma? Está cheia de medo? Vá lá, Leo e Gui! Ponham-se em ação e... PLIM!

    Já todos riem, alegres enfim.”

    https://www.almedina.net/hoje-estou-com-medo-1596706330.html

  • “A Escada” de Beatriz Montero e Guridi

    “O carteiro subiu, subiu, subiu pela escada. Tocou à campainha: Trrim! Trrim!. Não estava ninguém. Deixou a carta no chão… desceu, desceu, desceu pela escada.”

    https://www.bertrand.pt/pesquisa/+/coleccao/13948491/Cole%C3%A7%C3%A3o+O