Site Autárquico Loulé

Noticias

2014

Projeto Educativo Local / Cidade Educadora (2014-2016)

O Projeto Educativo Local / Cidade Educadora do Município de Loulé vai vigorar no período 2014-2016, sob o tema Uma Cidade Educadora é uma Cidade Integradora. Pretende ser uma plataforma de apoio ao desenvolvimento de projetos cuja génese se centre em instituições locais e pelas unidades orgânicas do município.

 

Projetos que integram o PEL / CE (2014-2016)

É intenção de PEL/CE (2014 -2016) levar a cabo a consolidação de um projeto já existente: Mancha Branca (coordenado pela Divisão de Ambiente, Espaço Público e de Transportes).

 

Outros projetos em construção são:

Projeto-Piloto Rede de Anfitriões do Concelho de Loulé (coordenado pela Equipa de Projecto de Intervenção Cultural e Promoção da Cidadania).

 

Orçamento Participativo (coordenado pela EPSMELTE).

Movimento Zero Desperdício (coordenado pela Divisão de Intervenção Social e Voluntariado, com colaboração da InLoco, das Escolas do Concelho; entidades doadoras e instituições da Rede Social).

 

Acolhimento aos munícipes (coordenado pela EPICPC – Gabinete de Cidadania).

 

Hortas Sociais (coordenado pela Divisão de Ambiente, Espaço Público e de Transportes)

 

2015

 

Projetos para o Projeto Educativo Local / Cidade Educadora

Neste ano integraram o PEL/CE as seguintes instituições e parceiros:

- Casa da Cultura de Loulé

- Associação Vencer o Tempo

- Associação Satori

 

 

Mais projetos para o Projeto Educativo Local / Cidade Educadora

A Divisão de Bibliotecas, Arquivo e Documentação selecionou um projeto para integrar o PEL. Trata-se do BIBLIOCASA - Serviço Domiciliário de Apoio à Leitura, um serviço Domiciliário de Apoio à Leitura da Biblioteca Municipal de Loulé para munícipes com limitações de mobilidade, permanentes ou temporárias.

 

Candidatura para a Comissão de Coordenação

O município de Loulé candidatou-se à Comissão de Coordenação da Rede Territorial Portuguesa das Cidades Educadoras. As eleições realizar-se-ão no primeiro semestre de 2015. A Comissão é uma entidade que, desde 2007, é constituída pelos municípios de Albufeira, Évora, Grândola, Lisboa, Santa Maria da Feira, Torres novas e Vila Real e tem por função coordenar as atividades da Rede Territorial; elaborar e submeter à aprovação o Plano de Atividades, o Orçamento e Relatório do trabalho desenvolvido; dinamizar a Rede Portuguesa, através da divulgação, debate das Carta das Cidades Educadoras e aplicação do Plano de Atividades, bem como no fomento de novas adesões.

 

Projeto piloto Rede de Anfitriões do concelho

Projeto-piloto Rede de Anfitriões do Concelho de Loulé, no Ameixial. Nos dias 29 e 30 de janeiro um grupo de alunos do Colégio Internacional de Vilamoura acompanhou o trabalho de um produtor de medronho, de um apicultor e de um agricultor e criador de gado no sítio do Ameixial.

No primeiro dia, o trabalho de destila que se desenvolveu no local da marca – Zé Marafado – contou ainda com a presença da Engª Ludovina Galego, da Universidade do Algarve, que além de explicar todo o processo químico da destila juntamente com o produtor, apresenta um powerpoint sobre a história e o desenvolvimento qualitativo do medronho do Algarve. Nesse mesmo dia, na parte da tarde, a visita a um produtor de mel permitiu que os jovens compreendessem a importância das abelhas no equilíbrio do ecossistema e da Vida na Terra. No dia 30, o diálogo gerou-se com o Sr. Narciso Avelino, que mostrou aos alunos a sua criação de porcos pretos e ovelhas. A experiência vai permitir que estes alunos elaborem depois um trabalho de registo e de propostas de novos projetos de empreendedorismo e/ou de investigação. Na continuidade deste projeto, o próximo grupo de alunos a visitar o Ameixial é do Agrupamento Engº Duarte Pacheco, de Loulé. No final do ano letivo, os alunos participantes neste projeto piloto apresentarão os seus trabalhos à comunidade do Ameixial e à população em geral.

 

Mancha Branca / Dar Cor à Cidade

Em concordância com a Associação Satori e com a Divisão de Ambiente, Espaço Público e de Transportes está a preparar-se o desenvolvimento do projeto Mancha Branca para um outro patamar, que se vai intitular Dar Cor à Cidade, com o objetivo de integrar os artistas da Arte Urbana no concelho num desiderato comum.

 

Foruns Locais de Imigrantes

A Divisão de Intervenção Social e Voluntariado está a desenvolver durante o mês de Fevereiro os Foruns Locais de Imigrantes, cumprindo com o programa do Fundo Europeu para a Integração de Imigrantes e faz parte da ação do Centro Local de Apoio ao Imigrante de Loulé.

Município de Loulé promove planeamento participado para a integração de imigrantes

No âmbito da conceção do Plano Municipal de Loulé para a integração de imigrantes, o Município de Loulé, em parceria com a Associação In Loco, tem vindo a desenvolver um conjunto de fóruns que visam a recolha de perspetivas distintas relativas à inclusão deste grupo específico da população.

Loulé tinha, em 2013, praticamente 11.000 estrangeiros residentes, sendo o concelho com mais imigrantes na região, representando quase 1/5 do total de imigrantes do Algarve. No conjunto das nacionalidades dos residentes no concelho estão presentes aproximadamente uma centena de países.

Respondendo ao desafio do Alto Comissariado para as Migrações, estas duas entidades em conjunto com outras instituições locais, realizaram uma candidatura para a realização do Plano Municipal para a Integração dos Imigrantes, que tem financiamento do Fundo Europeu para a Integração de Nacionais de Países Terceiros e que se prevê concluir no final do próximo mês de junho.

Para a realização deste projeto, as entidades proponentes desenharam uma abordagem participativa que passa pela realização de diferentes fóruns. Foram realizados três fóruns de imigrantes em Loulé, Quarteira e Almancil. Seguiu-se um fórum que congregou entidades regionais e locais que trabalham diretamente com a população imigrante do concelho. O último encontro participativo contou com a presença de jovens das escolas secundárias de Loulé e Quarteira e da Escola Básica 2/3 de Almancil.

Foram debatidos variadíssimos temas associados ao processo de integração dos imigrantes e são percetíveis claras necessidades de intervenção, tanto com ações direcionadas diretamente à população estrangeira residente, como com ações destinadas às instituições que têm um papel fundamental no acolhimento e na integração dos imigrantes.

O método participativo utilizado permite chegar mais próximo das populações, mas também daqueles que prestam serviços a estas com vista à promoção do seu bem-estar. Entende-se que todos os participantes são agentes ativos no processo, não se tratando de uma mera auscultação para a elaboração de um documento de intervenção para o futuro. Para além destes fóruns, prevê-se que todos possam trabalhar em conjunto para encontrar soluções para os problemas identificados, tendo um papel igualmente central na implementação e avaliação das ações que venham a ser realizadas. Assume-se a participação como um elemento-chave que permite aproximar as populações das instituições, trabalhando coletivamente para um mesmo fim – fazer do concelho de Loulé um espaço inclusivo e participativo de excelência. É de sublinhar ainda que esta abordagem participativa tem permitido chegar a resultados e a discussões conjuntas que enriquecem as relações entre imigrantes e instituições, assim como são de grande riqueza para a construção deste plano.

Prevê-se que todo este processo de planeamento e de execução de ações para a integração dos imigrantes possa ser estruturado a partir da constituição de uma plataforma local pela integração de imigrantes. Esta plataforma contará com voluntários da comunidade imigrante e instituições que se disponibilizaram a ter um papel ativo na conceção do plano municipal e na sua implementação.

 

Outras atividades no âmbito da Cidade Educadora

Conferências do Ciclo Horizontes do Futuro

 

Conferências  Horizontes do Futuro

2015

Data

Nome

26 Fev.

21h

Professor Doutor António Covas da UALG

Conferência: O futuro da gestão do poder local

26 Mar.

21h

Professor Doutor Carlos Fiolhais

Conferência : Haja Luz! A luz quando nasce é para todos?

29 Abr.

21h

Professor Doutor José Maria Castro Caldas

Conferência: A economia e o mundo real

27 Maio

21h

Professor Doutor José Bravo Nico

Conferência: A Cidade, a Educação e a Cidadania

 

Iniciativa de Cidadania Europeia

Sabia que os cidadãos podem propor leis europeias?

Saiba mais sobre a Iniciativa de Cidadania Europeia vendo o Minuto Europeu desta semana.



A Associação Poeta Aleixo e a Fundação António Aleixo integram a rede concelhia de “Loulé, Município Educador”. Veja aqui as ações que têm desenvolvido no âmbito da Cidade Educadora.

 

Férias para Todos 2015

Férias para Todos 2015 Férias para Todos 2015 Férias para Todos 2015

Pelo segundo ano consecutivo, a Câmara Municipal de Loulé promove a atividade de tempos livres “Férias para Todos” de 23 a 27 de março, durante o período de interrupção letiva da Páscoa.
Destinadas às crianças entre os 6 e os 10 anos de idade, as atividades são gratuitas e decorrem entre as 9h00 e as 17h00.
Os alunos serão acompanhados nas atividades por animadores, técnicos municipais e pessoal auxiliar. O programa prevê a utilização de equipamentos desportivos municipais, nomeadamente as Piscinas Municipais de Loulé e Quarteira, o Campo de Ténis de Loulé, o Parque Municipal, bem como culturais, como a Biblioteca Municipal e Pólo de Quarteira, o Pólo Museológico dos Frutos Secos, o Pólo Museológico de Salir, o Pólo Museológico de Alte, o Cerro da Vila em Vilamoura, o Centro Ambiental de Loulé e o Mercado Municipal de Loulé.

Os participantes terão igualmente a oportunidade de visitar o Posto da GNR e o Quartel dos Bombeiros Municipais, e de entrar em contacto com algumas modalidades desportivas como Karaté (União Shitoryu de Portugal), hipismo, (Clube Hípico de Loulé), golfe (Clube de Golfe de Vilamoura), Judo (Academia de Judo de Quarteira) através da presença de técnicos dos clubes nas escolas.

Meditação, yoga do riso, ateliês de música, poesia/cantigas e zumba são, de entre muitas outras, as atividades a realizar nesta semana, nas diversas escolas de concentração do concelho, nomeadamente em Almancil, Alte, Boliqueime, Loulé e Quarteira, envolvendo aproximadamente 450 crianças.

Inédito nesta iniciativa é a possibilidade das crianças poderem interagir com diversas espécies de animais, incluindo répteis, que se deslocaram à escola, com o objetivo de sensibilizar a importância de cada espécie, conhecer as suas diferenças e papel na natureza, oferecendo simultaneamente a oportunidade de tocarem nos animais.
Todos os participantes estarão cobertos pelo seguro escolar.
Proporcionar um descanso ativo às crianças, oferecendo novas experiências e hábitos de vida saudáveis, promovendo a sociabilização, a evolução intelectual e emocional dos participantes e, simultaneamente, apoiar as famílias que se encontram a trabalhar neste período de interrupção letiva das suas crianças são os principais objetivos desta iniciativa.

 

7º ENPA

 

"Geração Aleixo", resumo dos eventos comemorativos dos 20 anos da Fundação António Aleixo

 

Newsletter da Fundação António Aleixo Março/Abril

 

 

Dar Cor à Cidade – Almancil

dar cor à cidade

A Câmara Municipal de Loulé encontra-se a dinamizar o projeto Dar Cor à Cidade, iniciativa subordinada à Arte Urbana, que a Divisão de Ambiente, Espaço Público e de Transportes do Município de Loulé, no âmbito da rede concelhia Loulé, Cidade Educadora, se encontra a desenvolver em parceria com artistas locais e regionais. Este projeto conjunto pretende promover e divulgar o graffiti como forma de arte e de requalificação do espaço público, realizada de forma ordenada e autorizada, contrariando a imagem negativa dessa forma de expressão artística.  

Neste contexto, o projeto Dar Cor à Cidade abraçou uma proposta da Associação Satori e da Junta de Freguesia de Almancil para se avançar com uma ação de graffiti na freguesia. Assim, rapidamente se apontou para um espaço e para um tema que corresponde a um símbolo patrimonial que identifica Almancil: o poço.

No entanto, essa proposta carecia de concordância por parte de residentes e comerciantes do espaço circundante do centro de Almancil, pelo que se realizou, em 17 de junho passado, uma reunião estruturada num jogo participativo com o objetivo de escutar o parecer e a escolha dos cidadãos relativamente às imagens e conceitos propostos.

Neste jogo de participação, os grupos de trabalho, após visualizarem várias imagens que reportavam a usos, costumes e tradições algarvias, escolheram palavras-chave que os reportavam para a identidade da freguesia de Almancil:

Avós | Cor | Amendoeira | Flores | Empreita | Poço | Trabalho | Alegria | Transportes | Arte | Particularidade | Árabe | Símbolo

A partir das palavras-chave, foi pedido que experimentassem um conceito que lhes fosse útil para conseguirem identificar Almancil. E surgiu a declaração seguinte:

“Almancil é: uma vila multicultural, com trabalho e arte, com um símbolo que é o poço, onde se encontram muitas gerações, gente que chega, sai e retorna!”

Eleita a imagem de “Almancil-poço”, procedeu-se à assinatura do Acordo / Parceria por parte dos proprietários do imóvel.

Seguiu-se a limpeza do espaço, a montagem da plataforma elevatória e de todos os equipamentos necessários, criando-se e delimitando-se uma área de segurança quer para os artistas quer para os workshop’s a realizar e a obra nasce, com o artista Stephen Jones, da Associação Satori.

Na sequência deste trabalho foram incluídos alguns momentos de animação de rua por parte da Associação Satori, com uma sessão de djambé por DURKHEIM da Associação dos Guineenses no Algarve e Amigos da Guiné e organizaram-se oficinas de tempos livres para jovens com mais de 12 anos, que iam experimentar o graffiti em taipais de madeira que são destinados à delimitação do Corso do Carnaval de Loulé.

A execução da obra durou doze dias, ao longo dos quais, a população da vila quis acompanhar o trabalho e, curiosamente, algumas pessoas de mais idade partilharam impressões com os artistas, informando-os de que a senhora que consta na imagem ainda é viva e que estava felicíssima de saber o que se estava a realizar. Ainda, outros, contaram a sua história e lembraram tempos difíceis, acrescentando ainda que gostariam de voltar a ver o “seu” poço no local certo, onde pudessem encontrar os amigos e conversar. Registemos este e-mail enviado por uma residente do centro de Almancil que acompanhou e colaborou com os artistas:

“Mas  o meu coração bate forte com  a carinha sorridente dos nossos velhotes. Não imagina o bem que isto faz às pessoas.

Ainda não há muitos anos, este local era assim como vê na imagem. Parecia Hong Kong...”

 

Almancil

Almancil há alguns anos atrás. Foto de Adélia Brito, enviada a 26.06.2015.

 

Para além de estarmos perante um trabalho de proximidade e de integração dos artistas de arte urbana na comunidade, procedeu-se a uma acção de valorização do espaço urbano e de reconhecimento (ou mesmo, reconciliação) da sua população com a sua própria identidade e noção de pertença àquele espaço.

Estamos perante uma primeira experiência em arte urbana, de vulto, no município de Loulé, que vai com certeza suscitar outras experiências, com os ajustamentos, correcções e procedimentos adequados no sentido de uma evolução e melhoria em todo o processo da intervenção urbana.

MuraisOs artistas que trabalharam neste mural pertencem à Associação Satori, que cumpriu com as alíneas constantes na sua proposta de intervenção artística urbana, tendo ainda sido realizados diversos workshops, com cerca de 100 jovens a partir dos 12 anos que puderam pintar placares que ficarão a fazer parte do corso do Carnaval de Loulé, sempre com o apoio da referida Associação Satori, liderados, neste caso, pelo Tiago. Com estes jovens também se procedeu ao apagamento de tags e outros atos de pintura de vandalismo em diversos espaços de Almancil. Conseguiu-se, assim, transmitir aos jovens participantes os princípios fundamentais da arte urbana e do graffiti.

 

 

 

 

Murais Murais

Murais Murais

 

Em simultâneo e na sequência da parceria entre a Associação Humana, a Galeria de Arte Aderita Artistic Space e o Município de Loulé decorreram ainda workshop’s de pintura de contentores de têxtil, dois deles junto à referida Galeria com um grupo de oito jovens da Associação Doina e três deles na Escola EB 2, 3 Dr. António de Sousa Agostinho com cerca de 80 jovens do programa “Férias para Todos” e que contaram com o apoio voluntário dos artistas Adérita Silva, Sen e Bean.

 

Decoração Decoração Decoração

Decoração Decoração

Fica o comentário da moradora que acompanhou estreitamente todo o trabalho:

“....obra concluída.

 

Está lindíssima e a merecer todo o reconhecimento da nossa vila. 

(…) Espero que outros se sigam, pois Almancil merece e as pessoas estão cansadas de ouvir comentários desagradáveis de quem nos visita, de que isto aqui é "far-west" e "favela" e outros piropos análogos.  Há muito que se devia ter dado atenção a estas ruas. Mais vale tarde....

 

Como fã de arte urbana, sou suspeita para defender estas soluções. Ainda bem que o Sr. Presidente Aleixo nos ouviu há 2 anos quando fomos propor-lhe esta solução, entre outras coisas.”

Adélia Brito, 26.06.2015

 

Em síntese e, apesar de futuramente se pretender “limar” e melhorar alguns dos procedimentos adotados, considera-se que esta primeira experiência em arte urbana foi bastante enriquecedora, não só ao nível artístico e visual, como também ao nível da promoção e valorização do património cultural e social da freguesia Almancil, do concelho de Loulé e até da região, permitindo simultaneamente a partilha de experiências e de saberes entre os diversos intervenientes envolvidos, e, dada à localização (zonas extremamente turísticas) destas obras singulares, privilegia e facilita ainda a divulgação internacional do excelente trabalho artístico aqui desenvolvido, bem como, a importante história, cultura e tradições antigas e locais.

 

Antes Durante

                   Antes                                           Inicio dos trabalhos

 

Concluido

Mural Concluído (Almancil, 26 de junho de 2015)

 

 

Round Trip

 

Será que os cidadãos conhecem os mecanismos que podem permitir a sua participação direta na definição de políticas aos níveis local, nacional e da União Europeia? Que opinião têm sobre estes mecanismos? Porque não os usam com mais frequência? Que medidas poderiam contribuir para aumentar a participação dos cidadãos? Que papel devem ter a autoridades locais, nacionais e europeias na promoção da participação dos cidadãos? E qual o papel das organizações da sociedade civil?

De forma a tentar encontrar respostas para estas e outras perguntas, 5 organizações da sociedade civil de Portugal (ECOS), Eslovénia (PINA), Polónia (CRIS), Lituânia (ANNONA) e Alemanha (SOCIUS), embarcaram nesta viagem pela participação, com o apoio do programa Europa para os Cidadãos da Comissão Europeia. Em Portugal, o projeto Round-Trip é desenvolvido pela Cooperativa ECOS, CRL e conta com a parceria da Câmara Municipal de Loulé, município que receberá as principais atividades do projeto. O projeto Round-Trip visa promover a participação democrática, inspirando os cidadãos a participar de forma ativa e efetiva nos processos de tomada de decisões públicas e incentivando as autoridades locais a oferecer oportunidades mais efetivas para a participação dos cidadãos.

 

QUAIS OS OBJETIVOS DESTE PROJETO?

 •Proporcionar informações práticas sobre os mecanismos disponíveis para a participação dos cidadãos;

•Reunir informação sobre os conhecimentos, as opiniões e os níveis de utilização dos mecanismos existentes por parte de cidadãos dos cincos municípios europeus parceiros; •Contribuir para uma maior proximidade entre representantes políticos e cidadãos;

•Emitir recomendações sobre possíveis alterações aos mecanismos de participação existentes ou sobre a possibilidade de introduzir mecanismos inovadores, tais como ferramentas de e-democracia, entre outros;

•Permitir aos municípios e às organizações da sociedade civil parceiras a partilha de práticas e o desenvolvimento de abordagens inovadoras que possibilitem e incrementem o envolvimento ativo dos cidadãos no debate europeu.

 

COMO PARTICIPAR NESTE PROJETO?

O projeto é dirigido a todos os cidadãos, representantes políticos e organizações da sociedade civil que tenham interesse nesta temática e pretendam contribuir para o seu melhoramento.

A participação nos eventos é gratuita.

Os próximos eventos do projeto decorrerão em algumas das freguesias do concelho de Loulé durante o mês de Outubro, na semana Europeia da Democracia Local. Para ter informação actualizada sobre os locais, datas e horários dos eventos, visite a página projeto roundtrip.ecos.pt  e o facebook da Cooperativa ECOS.

Aceite este convite e junte-se a nós nesta viagem pela participação democrática!

 

Noticia no Banco Internacional de Documentos de Cidades Educadoras - Rede de Anfitriões - Boas Práticas