Site Autárquico Loulé

Loulé assinala Hora da Planeta 2018

Loulé assinala Hora da Planeta 2018

Ambiente

09 de março de 2018

A 24 de março, entre as 20h30 e as 21h30, o Município de Loulé volta a associar-se à iniciativa Hora do Planeta, promovida internacionalmente pela organização global de conservação da natureza World Wildlife Found (WWF).

É num contexto de preocupação, de mudança comportamental e de adaptação aos inevitáveis impactos da alteração do clima, que a Câmara Municipal de Loulé volta a aderir a esta iniciativa que, apesar de ser simbólica, é a maior ação do género à escala mundial. Durante 60 minutos, as luzes irão apagar-se, num ato singular de preocupação ambiental, que começa na Austrália e percorre todo o globo terrestre.

No Concelho de Loulé, irão ficar às escuras os seguintes edifícios: Paços do Concelho, Edifício Engº Duarte Pacheco (Assembleia Municipal), Monumento ao Eng.º Duarte Pacheco, Mercado Municipal de Loulé, Cine-Teatro Louletano, Muralha do Castelo de Loulé, Junta de Freguesia de S. Sebastião, Junta de Freguesia de S. Clemente, Centro Autárquico de Quarteira e Junta de Freguesia de Quarteira, Junta de Freguesia de Salir, edifícios da União de Freguesias em Querença, Tôr e Benafim e Junta de Freguesia de Boliqueime.

A Hora do Planeta teve início em 2007, em Sidney (Austrália), quando 2,2 milhões de pessoas e mais de 2.000 empresas apagaram as luzes por uma hora numa tomada de posição contra as mudanças climáticas. Um ano depois a Hora do Planeta tornou-se num movimento de sustentabilidade global com mais de 50 milhões de pessoas em 135 países a mostrarem o seu apoio a esta causa ao desligarem simbolicamente as suas luzes. Marcos globais, como a Sydney Harbour Bridge, a Torre CN, em Toronto, a Ponte Golden Gate, em São Francisco, o Coliseu de Roma, entre muitos outros, ficaram às escuras como símbolos de esperança por uma causa que se tornava mais urgente a cada hora e em qualquer parte do mundo. Neste seguimento, de ano para ano, a Hora do Planeta, como uma das primeiras campanhas acerca das alterações climáticas, ganha novos aliados, tendo crescido a partir de um evento simbólico numa única cidade para o maior movimento do mundo em defesa do ambiente.

Em 2018, indivíduos, empresas, governos e comunidades voltam a ser convidados a desligar todas as luzes (interiores e exteriores dos edifícios e monumentos emblemáticos das cidades, bem como, das residências particulares) durante uma hora, para mostrarem o seu apoio à ação ambientalmente sustentável.

Este ano, a Hora do Planeta pretende aproveitar o poder dos seus milhões de adeptos em todo o mundo para mudar o rumo das Alterações Climáticas, que são hoje uma realidade e preocupação assumidas, sendo consideradas como uma das maiores ameaças ambientais, sociais, económicas e até de saúde que o nosso Planeta enfrenta, com a cada vez mais frequente ocorrência de eventos climáticos extremos.

É assim essencial e uma prioridade envolver toda a sociedade, incluindo decisores políticos e cidadãos em geral, na resposta aos desafios. Com este importante repto em mãos e com o intuito de enfrentar o futuro próximo, as questões ligadas às Alterações Climáticas ganharam um novo enfoque e uma acentuada exposição pública no Município de Loulé. Com o desenvolvimento da Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas do Município de Loulé (EMAAC), no âmbito do projeto internacional ClimAdapt, Loulé pretende promover, em todo o território municipal, uma resposta coerente às múltiplas problemáticas relacionadas com as Alterações Climáticas.

“No dia 24 de março, às 20:30 e durante 60 minutos, participe nesta iniciativa e contribua você também, vamos então TODOS tentar mudar o rumo das Alterações Climáticas. E é tão simples: basta desligar as luzes!!!”, apela a Autarquia.