Site Autárquico Loulé

Cine-Teatro Louletano volta a apostar na Ecologia pela Arte com o projeto "Marinho"

Cine-Teatro Louletano volta a apostar na Ecologia pela Arte com o projeto 'Marinho'

Cultura

16 de outubro de 2018

Fruto de uma encomenda artística realizada, com base num conceito inédito, entre sete programadores a nível nacional (CCB/Fábrica das Artes, Centro de Arte de Ovar, Cine-Teatro Louletano, Teatro Municipal do Porto Rivoli – Campo Alegre, Culturgest, São Luiz Teatro Municipal e Teatro Viriato), o Cine-Teatro Louletano apresenta o projeto-espetáculo multidisciplinar “Marinho”, de Margarida Mestre, o qual está em constante mutação e adaptação nas salas dos diversos coprodutores.

Entre 15 e 20 de outubro em Loulé há oficinas nas escolas do 1º ciclo envolvendo alunos e docentes, e espetáculos para crianças, famílias e público em geral, para além de uma conferência informal em torno da temática ambiental. Destacam-se as apresentações dirigidas ao público em geral e famílias a realizar nos dias 19 (sexta-feira), pelas 21h30, e 20 (sábado), pelas 10h30, no Cine-Teatro.

Trata-se de uma abordagem à temática ecológica (neste caso o mar e seu imaginário simbólico, histórias e protagonistas, a questão da sustentabilidade ambiental…), a qual se insere numa linha de programação do Cine-Teatro que, em alinhamento direto com a Estratégia Municipal de Adaptação às Alterações Climáticas (EMAAC) da Autarquia louletana, tem vindo a privilegiar criações artísticas em torno deste eixo temático, caso, por exemplo, da peça de teatro “Amazónia”, do coletivo portuense Mala Voadora, recentemente apresentada nesta sala.

É que no novo trabalho da performer “Marinho” o tema do Mar é o mote para revisitar o poder da composição literária e vocal desta artista multifacetada que se faz acompanhar de uma instalação sonora de Henrique Fernandes e de uma belíssima composição visual, projetada em grandes dimensões, de Maria João Castelo.

E por que razão chamar-lhe “Marinho”? “O que é que acontece na realidade e no nosso imaginário quando nos relacionamos com essa imensidão líquida que é o mar, que tanto tem cá fora como lá dentro, que tanto provoca atração como medo, que tanta História nos fez, tanta história nos dá, e tantas nos faz fazer? Como mergulhamos agora nessa matéria infinita? Como a trazemos para terra em forma de língua, em forma de experiência, em forma de visão?” – questiona a artista.

Margarida Mestre tem formação em Educadora de Infância, Sonoplastia e Dança pelo Fórum Dança. É orientadora de vários projetos entre Arte e Pedagogia e dinamiza projetos na área da voz e coro. É autora de espetáculos de poesia para público adulto e infantil, como “Tudo Gira”, “Poemas para bocas pequenas”, a “Balada das vinte meninas friorentas” e “Marinho”. Tem o mestrado em Artes Performativas - Teatro do Movimento pela E.S.T.C. de Lisboa.

As apresentações dos dias 19 e 20 têm um custo associado de 3 euros por pessoa e o Cartão de Amigo não é aplicável neste espetáculo que tem a duração aproximada de 45 minutos e dirige-se a maiores de 6 anos, sendo que têm entrada gratuita, mediante a disponibilidade da sala, os jovens com 18 anos ou que ainda venham a fazer 18 anos no presente ano no âmbito do projeto “És Cultura 18!”.

Para mais informações e reservas os interessados podem contactar o Cine-Teatro Louletano pelo telefone 289 414 604 (terça a sexta-feira, das 13h00 às 18h00) ou pelo email cinereservas@cm-loule.pt. Além disso, podem consultar a sua página de facebook – www.facebook.com/cineteatrolouletano ou o seu renovado website http://cineteatro.cm-loule.pt, ambos em permanente atualização, bem como a sua conta no instagram (cineteatrolouletano), existindo também a possibilidade de compra de ingressos nos locais aderentes ou on-line através da plataforma BOL, em https://cineteatrolouletano.bol.pt/

O Cine-Teatro Louletano é uma estrutura cultural no domínio das artes performativas da Câmara Municipal de Loulé e está integrado na Rede Azul – Rede de Teatros do Algarve e na Rede 5 Sentidos.