Site Autárquico Loulé

Loulé vai ser “Holywood Algarvio” durante 3 dias de paródia para receber o mais antigo Carnaval do país

Loulé vai ser “Holywood Algarvio” durante 3 dias de paródia para receber o mais antigo Carnaval do país

Eventos

12 de fevereiro 2020

75 mil visitantes esperados em Loulé

Autarquia de Loulé investe 375 mil euros nest evento que tem forte impacto na ecomomia local e regional

Nos dias 23, 24 e 25 de fevereiro, a cidade de Loulé volta a ser palco de um dos mais emblemáticos corsos do país – que se distingue por ser o mais antigo –, evento que é uma imagem de marca do turismo algarvio durante a época baixa. A menos de quinze dias do arranque das festividades, ultimam-se os preparativos na Oficina/Museu do Carnaval, espaço onde esta terça-feira o autarca louletano, Vítor Aleixo, apresentou a edição de 2020 à Comunicação Social.

Com uma programação alargada, que não se restringe apenas ao desfile na Avenida José da Costa Mealha, o Carnaval de Loulé traz a magia do cinema para rua, tendo como mote “Era uma vez em… Louléwood”. “Os heróis e personagens dos filmes vão ser este ano tema do Carnaval de Loulé, sempre nas suas melhores tradições de humor e de sátira social e política”, referiu o responsável autárquico.

Os 14 carros alegóricos que irão integrar o desfile estão praticamente finalizados, fruto do trabalho de mais de 13 mil horas da equipa de criativos que tem o carismático “Palhó” (Paulo Madeira) um dos principais elementos, mas também funcionários da Autarquia e colaboradores que ajudam a montar este enorme corso, especialmente no que toca à colagem de perto de 1 milhão de flores decorativas. “É graças a esta gente muito experiente, que faz o Carnaval de Loulé há já muitos anos, que este evento tem todo este sucesso e que já habituou o país a olhar para este corso como um dos melhores”, salientou Vítor Aleixo.

 

São 600 os figurantes, entre os integrantes de 11 grupos de animação que representam o movimento associativo do concelho, 3 escolas de samba, bailarinas de corpos pintados, animadores, fanfarras, cabeçudos, gigantones e muito mais que darão cor e alegria à Avenida.

A componente ambiental continua a merecer especial atenção por parte da organização e, em 2020, o Carnaval volta a ter o selo de “EcoEvento”. “Somos um Município fortemente comprometido com a adaptação às alterações climáticas e, como tal, cada vez, acrescentamos um elemento novo nos eventos, na ótica da sustentabilidade e dos cuidados que devemos ter relativamente ao ambiente”, realçou o edil que deu como exemplos o uso de copos biodegradáveis e compostáveis tendo em vista a redução de plástico, o uso da energia solar como fonte energética, o racionamento da água ou a existência de papeleiras compactadoras.

Nos três dias o desfile arranca às 15h00 e prolonga-se até às 17h30. Na segunda-feira, dia 24, está prevista a transmissão em direto do corso através do canal 1 da RTP, “o que potenciará ainda mais o desfile”.

Tendo em consideração as boas condições meteorológicas previstas, o presidente da Câmara de Loulé acredita que possam passar por Loulé nestes dias na ordem dos “75 mil visitantes”.

As entradas têm um custo de 2 euros e todas as receitas de bilheteira revertem a favor de instituições de solidariedade do Concelho e do movimento associativo que participa no corso, tal como tem acontecido ao longo dos anos, com um montante médio de cerca de 65 mil euros a ser repartido pelas entidades.

À margem do corso, está previsto um extenso programa de animação, que arranca logo na sexta-feira, dia 21, com o emblemático Carnaval Infantil, prossegue com atividades desportivas com destaque para o Grande Prémio de Atletismo de Carnaval (domingo, dia 23) e o 46º Torneio Internacional de Vela (dias 22, 23 e 24) e terá como um dos pontos altos o Baile de Gala – “Grandiosa estreia Louléwood” –, este ano no Salão de Festas de Loulé, na segunda-feira à noite (24 de fevereiro, pelas 22h00).

O Carnaval de Loulé terá um investimento a rondar os 375 mil euros, uma verba que, pela primeira vez, está alocada a uma rubrica específica deste evento no orçamento municipal. Um montante não muito diferente do investimento realizado em 2019 mas que revst-se de especial importância pelo forte contributo para a “notoriedade externa, para a atratividade de turistas, com um impacto muito positivo na economia, nomeadamente ao nível da restauração e da hoteleira”, como considerou Vítor Aleixo.